Siga-nos no Whatsapp
A+ / A-

Histórias de pessoas que encontraram Deus

30 set, 2015 - 00:56

Padre Dâmaso Lambers acaba de lançar o livro "Uma vida de doação”. Quer ajudar a lembrar a importância do Novo Testamento, porque ali "está tudo", ali está Jesus.

A+ / A-

O livro “Uma vida de doação”, do padre Dâmaso Lambers, conta histórias de vida de pessoas que se cruzaram com Deus e que foram tocadas por Ele.

A obra do capelão prisional no Linhó foi lançada esta terça-feira, no auditório da Renascença, em Lisboa, e tem a chancela da Paulinas Editora.

Entrevistado pela Renascença, o padre Dâmaso Lambers, que assinalou recentemente 60 anos de sacerdócio, fala de um livro inesperado, que nunca pensou escrever.

Ao longo das páginas de “Uma vida de doação”, o colaborador do Grupo Renascença Comunicação Multimédia conta como vive a sua relação com Deus e que novos desafios surgem no trabalho penitenciário.

O padre Dâmaso Lambers espera que o seu livro contribua para que se fale ainda mais de Jesus Cristo e deixa um apelo à simplicidade no mundo moderno.

“Eu espero que este livro lembre a importância do Novo Testamento, porque aqui está tudo. E eu estou sempre admiradíssimo que as pessoas não seguem este Jesus, até se fala poucas vezes de Jesus. Nas conversas fala-se de Fátima, fala-se do santo disto e daquilo e não se fala de Jesus e eu fico profundamente triste, porque a essência do Cristianismo é Jesus Cristo”, lembra o capelão priosional.

O auditório da Renascença encheu para o lançamento do livro e para ouvir o padre Dâmaso. Entre o público estava Isabel Flores, directora do estabelecimento prisional do Linhó.

“Conheço o trabalho do padre Dâmaso desde 1990 e a presença dele faz toda a diferença naquele estabelecimento prisional. Confortar todos aqueles que precisam, também tem um grupo de voluntários e leva uma palavra de carinho e esperança a todos”, destaca Isabel Flores.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+