Tempo
|
A+ / A-

Rodolfo Reis

"FC Porto perde a sua arma número 1 se Luis Díaz sair"

06 jan, 2022 - 13:38 • João Fonseca

Rodolfo Reis reconhece que os dragões e a Liga portuguesa perderão a sua principal figura, caso se concretize o interesse e transferência de Díaz para o Liverpool. O antigo capitão do FC Porto entende, contudo, que uma oferta a rondar os 70 milhões de euros não pode ser rejeitada.

A+ / A-

Luis Díaz é desejado pelo Liverpool e, de acordo com a imprensa britânica, Jurgen Klopp quer contratar o colombiano já neste mercado de janeiro. O extremo, considerado o melhor jogador da primeira metade do campeonato, é "neste momento apetecível", diz Rodolfo Reis, em entrevista a Bola Branca.

O antigo capitão do FC Porto dá conta do peso do Díaz na equipa de Sérgio Conceição e admite que a sua saída significaria "a perda da sua arma número 1".

"O FC Porto perde potencialidades, disso não há dúvidas absolutamente nenhumas. Que é candidato [ao título], até ao fim vai sê-lo. Que vai lutar pelo título, vai. Que perde alguma força, perde. O FC Porto é uma equipa com Luis Díaz e será outra sem Luiz Díaz. Até porque num jogo que esteja mais atrapalhado, ele é aquele jogador capaz de correr 30 metros e fazer coisas diferentes, fazer golo ou dar o golo e o FC Porto não tem mais nenhum jogador com estas características", justifica Rodolfo.

O ex-jogador dos portistas lembra que o poder financeiro dos ingleses não deixa margem para manobras e que a dificuldade financeira dos portistas pode ser aliada na eventual transferência do colombiano. A ausência de algumas figuras do Liverpool, devido à Taça das Nações Africanas, leva à procura de alternativas e quem "tem dinheiro pode fazer o que quer".

"Se a proposta for de 70 milhões, o FC Porto não pode dizer que não", sublinha, nestas declarações à Renascença.

Oportunidade para Pepê e a porta aberta para Sérgio Oliveira

Sem Díaz, Pepê pode ter espaço para "mostrar a credencial alta" que trouxe do Brasil. O jogador "não se tem imposto" por vários motivos, entre eles a presença no 11 do internacional colombiano.

Quem também pode sair neste mercado de janeiro é Sérgio Oliveira. O médio não tem sido aposta de Conceição e esta fase revelou um Vitinha que pouco ou nenhuma possibilidade tem dado a um dos capitães do plantel azul e branco.

Por isso mesmo, Rodolfo Reis considera que o internacional português "está na sombra" e que, apesar da empatia com o universo portista, é altura para "sair a bem" e ter o desejado "espaço para jogar", possivelmente sob o comando de José Mourinho, na Roma.

Sérgio Oliveira e Luis Díaz são jogadores com contrato com o FC Porto para lá desta temporada. O clube, eliminado da Liga dos Campeões, terá um encaixe financeiro previsivelmnete inferior ao previsto e poderá ter de transferir jogadores durante o mercado de janeiro. Em entrevista à Renascença, José Fernando Rio, candidato derrotado por Pinto da Costa nas últimas eleições, sublinhou a necessidade que o clube tem de vender jogadores durante este janela de transferências.

A cláusula de rescisão de Luis Díaz é de 80 milhões de euros; Sérgio Oliveira, de 29 anos, tem uma cláusula de 30 milhões.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+