Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

José Fernando Rio defende realização do Estoril-FC Porto

05 jan, 2022 - 12:53 • Sílvio Vieira

O candidato às últimas eleições do FC Porto entende que as regras devem ser cumpridas. Rio assinala a diferença de tratamento em comparação com o que aconteceu com o Benfica, no "jogo da vergonha" com a Belenenses SAD. "Como é o FC Porto e a situação do país é outra há esta força para que o jogo seja adiado", afirma.

A+ / A-

José Fernando Rio defende o cumprimento das regras, "alteradas há poucas semanas", e considera que o Estoril-FC Porto se deve realizar, sempre e quando o Estoril tiver 13 jogadores disponíveis, incluindo um guarda-redes.

O candidato às últimas eleições do FC Porto lamenta a situação que o Estoril está a atravessar, mas está de acordo com a posição dos dirigentes portistas e reforça que "o jogo deve ser realizado". Os responsáveis do clube canarinho pediram o adiamento da partida, reuniram com os dirigentes portistas e com a Liga, mas o Porto, devido a constrangimentos de calendário, recusou essa possibilidade.

Em entrevista à Renascença, Rio admite que o FC Porto "não tem qualquer interesse em adiar o jogo e em complicar o calendário mais à frente".

Noutro plano, assinala a diferença do tratamento dado a este caso, em comparação com a forma a opinião pública e a comunicação social abordaram o Belenenses SAD-Benfica, assinalando que o Porto está a ser alvo de uma pressão maior para adiar a partida.

"As circunstâncias são diferentes, mas a principal diferença é que na altura era o Benfica e agora é o Porto. Na altura, como era o Benfica - como jogar contra menos jogadores beneficiava o Benfica - deixou-se andar e não se pressionou tanto. A seguir ao jogo, sim, todos se indignaram com a situação, mas antes do jogo pouca gente se indignou. Agora, como é o FC Porto e a situação do país é outra há esta força para que o jogo seja adiado", observa.

José Fernando Rio acrescenta que "não vamos assistir a mais um 'jogo da vergonha', como aquele que opôs o Benfica à Belenenses SAD. As regras eram outras, mas o Belenenses não promoveu o adiamento do jogo, a Liga fechou os olhos à situação e o Benfica manteve-se em silêncio".

O Estoril terá, neste momento, 18 jogadores disponíveis, 14 do plantel principal e quatro dos sub-23, que viram adiado para 18 de Fevereiro o jogo da Liga Revelação frente ao Rio Ave, que deveria ter lugar na próxima terça-feira.

O regulamento, recentemente alterado, prevê que uma equipa vá a jogo se tiver 13 jogadores, incluindo um guarda-redes. O adiamento de uma partida, devido a casos de Covid-19, está ainda previsto em situações em que o delegado de saúde decida pelo isolamento do plantel.

O Estoril-FC Porto, a contar para a jornada 17 da I Liga, está marcado para as 18h00 de sábado. Jogo com relato na Renascença e acompanhamento ao minuto em rr.sapo.pt.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+