Tempo
|
A+ / A-

Basquetebolista americana Brittney Griner transferida para colónia penal na Rússia

09 nov, 2022 - 09:55 • Redação

Advogados de Brittney Griner não sabem para onde a campeã olímpica vai ser deslocada. Colónias penais são conhecidas pelo tratamento abusivo de prisioneiros. EUA tentam acordo de libertação, porventura numa troca de prisioneiros.

A+ / A-

Brittney Griner, a basquetebolista norte-americana condenada a uma pena de nove anos de prisão na Rússia por posse de drogas, vai ser deslocada para uma colónia penal.

Esta quarta-feira, os advogados de Brittney Griner revelaram, em comunicado, que a jogadora vai ser transferida para uma colónia penal, embora não saibam qual. Esperam ser notificados por e-mail quando ela chegar ao destino, um processo que pode demorar duas semanas.

A campeã olímpica foi detida, em março, no aeroporto de Moscovo, nas primeiras semanas da invasão russa à Ucrânia e num momento de grande tensão entre o Kremlin e os Estados Unidos.

Em agosto, foi condenada a nove anos de prisão e, no final de outubro, a justiça russa indeferiu um recurso interposto pela basquetebolista.

"À medida que atravessamos esta difícil fase de não saber exatamente onde B.G. está ou como está, pedimos que o público continue a apoiá-la escrevendo cartas e a expressar o seu amor e carinho por ela", apelou a agente de Brittney Griner, Lindsay Kagawa Colas, em comunicado.

Segundo Colas, a equipa de representantes de Griner continua em contacto próximo com o Governo norte-americano e o Richardson Center for Global Engagement, uma organização conhecida por mediar acordos com oficiais estrangeiros para libertar prisioneiros norte-americanos.

Troca de prisioneiros pode ser solução


A administração de Joe Biden tem tentado chegar a acordo para a libertação de Brittney Griner, entre o mediatismo de um caso que se tornou parte do conflito geopolítico entre a Rússia e os EUA. Em cima da mesa poderá estar uma troca de prisioneiros entre os dois países.

Os russos só queriam começar as conversar a sério quando o processo legal da basquetebolista estivesse completo. A transferência para uma colónia penal, que significa a concretização da sentença de prisão, pode ser vista como a luz verde para o início em força das negociações.

A transferência de prisioneiros para colónias penais, após a execução da sentença, é prática habitual na Rússia, já desde a União Soviética. Enquanto são deslocados (uma a duas semanas), estão proibidos de contactar com o mundo exterior. Advogados e familiares só sabem para que colónia penal os prisioneiros foram enviados à posteriori.

As colónias penais, herdeiras dos gulags, campos de concentração da era Soviética, são conhecidas pelo tratamento abusivo de prisioneiros, com instalações sobrelotadas e condições adversas. Segundo Aleksei Navalny, líder da oposição a Putin, que esteve detido num destes campos de trabalho forçado, os prisioneiros são submetidos a cinco sessões diárias de visualização de filmes e programas televisivos de propaganda.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Olho por olho
    09 nov, 2022 Dente por dente 14:56
    Apanhem as filhas do Putin, que costumam andar na farra cá pelo Ocidente, e enjaulem-nas com um qualquer pretexto da treta. E elas só voltam a ver a "Mãe-Rússia" quando a Brittney Griner for libertada e entregue cá.

Destaques V+