Tempo
|
A+ / A-

FPF e Liga de clubes destacam o entusiasmo de Sampaio com o futebol

10 set, 2021 - 11:00 • Lusa

Jorge Sampaio é recordado como uma personalidade importante para o futebol português, pelo contributo que deu como jurista e como figura pública que se manteve sempre atento ao fenómeno desportivo.

A+ / A-

Veja também:


A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) recordaram o antigo Presidente da República Jorge Sampaio, que hoje morreu aos 81 anos, pelo seu contributo para o país e como adepto da modalidade.

"É com profunda emoção e tristeza que vejo partir Jorge Sampaio, antigo Presidente da República e figura incontornável da democracia do nosso país. Teve uma vida ligada à luta pelos direitos e liberdades, pautou o seu trajeto político pela coragem e coerência e deixou sempre a marca de um humanismo próprio de quem tem vincado sentido de justiça", lê-se na mensagem assinada pelo presidente da FPF.

Fernando Gomes recordou o "homem digno e íntegro", que "honrou a política e foi um exemplo de civismo", identificando Jorge Sampaio como "uma personalidade importante para o futebol português, pelo contributo que deu como jurista e como figura pública que se manteve sempre atento ao fenómeno desportivo".

"O papel que desempenhou enquanto Presidente da República, ao apoiar a realização do campeonato da Europa de 2004 em Portugal e partilhar o seu entusiasmo com a organização e a seleção nacional foram bem demonstrativos do seu envolvimento como mais alta figura do Estado e a paixão que sempre teve pelo futebol", prosseguiu Gomes, apresentando as condolências à família e amigos.

O presidente da LPFP, Pedro Proença, recordou que o antigo Presidente da República "teve ainda um papel preponderante no desenvolvimento do desporto nacional, tendo sido um dos fundadores do Sindicato dos Jogadores".

"Jorge Sampaio foi, sem dúvida alguma, uma figura ímpar da sociedade portuguesa. Hoje vemos partir um líder consensual e amável, fiel ao seu Sporting, mas grande adepto e impulsionador do futebol, e do desporto em geral. Nesta hora de dor quero deixar uma palavra de carinho à família e amigos, ficando a enorme gratidão pelo legado que deixou para o nosso país", escreveu Proença.

Jorge Sampaio, que foi Presidente da República durante dois mandatos, entre 1996 e 2006, morreu hoje, no Hospital de Santa Cruz, em Lisboa, onde estava internado desde 27 de agosto, devido a dificuldades respiratórias.

Após a passagem por Belém, foi nomeado em 2006 pelo secretário-geral da ONU enviado especial para a Luta contra a tuberculose e, entre 2007 e 2013, foi alto representante da ONU para a Aliança das Civilizações. Atualmente, presidia à Plataforma Global para os Estudantes Sírios, fundada por si em 2013.

Jorge Sampaio foi secretário-geral do PS entre 1989 e 1991, tendo liderado a Câmara Municipal de Lisboa entre 1990 e 1995.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+