Tempo
|
A+ / A-

Euro 2020

Selecionador da Dinamarca acusa UEFA de falta de compaixão no caso de Eriksen

15 jun, 2021 - 13:17 • Redação

Kasper Hjulmand diz que os jogadores foram "colocados numa situação extremamente difícil". Jogo foi retomado cerca de 90 minutos depois de Eriksen ter sofrido uma paragem cardíaca no relvado.

A+ / A-

Kasper Hjulmand, treinador da Dinamarca, eleva o tom na crítica à UEFA por não dar a opção aos jogadores de adiar o jogo com a Finlândia, depois do súbito problema cardíaco de Christian Eriksen.

"A única verdade amostra de liderança seria colocar os jogadores no autocarro e levá-los para casa. Com casos de Covid-19 é possível adiar um jogo por 48 horas, mas com uma paragem cardíacos pelos vistos não. Acho que está errado. Boa liderança é, por vezes, liderar com compaixão",

O técnico de 49 anos diz que os jogadores foram "colocados numa situação extremamente difícil". O jogo do Euro 2020 entre Dinamarca e Finlândia foi retomado cerca de 90 minutos depois de Christian Eriksen ter sofrido uma paragem cardíaca no relvado e ter sido ressuscitado por um desfibrilhador.

A Dinamarca recebeu a opção de jogar o resto do jogo nesse dia ou ao meio-dia do dia seguinte. A Finlândia acabou por vencer a partida por 1-0.

A UEFA continua a garantir que "tratou do assunto com o máximo respeito pela situação e pelos jogadores. O jogo foi retomado apenas depois dos jogadores das duas equipas terem pedido para que isso acontecesse".

Eriksen publicou uma mensagem nas redes sociais, esta terça-feira, a garantir que "está bem, tendo em conta as circunstâncias".

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+