Tempo
|

Explicador

Reino Unido congela bens de Abramovich. O que é que vai acontecer ao Chelsea?

10 mar, 2022 - 22:00 • Sérgio Costa com Redação

O clube será alvo de uma espécie de "nacionalização". O Chelsea não pode contratar nem vender jogadores e corre o risco de perder o patrocínio de várias marcas.

A+ / A-

O oligarca russo, com nacionalidade portuguesa, Roman Abramovich vai ter os seus bens congelados no Reino Unido.

É uma das sanções diretas mais recentes do governo britânico para prejudicar o circulo fechado de Vladimir Putin.

De acordo com Londres, o património e ativos de Abramovich equivalem a cerca de 18 mil milhões de euros, que agora estarão congelados.

A componente mais mediática destes ativos é o Chelsea, clube do qual o oligarca é dono.

A Renascença explica o que vai acontecer ao clube inglês.

Em que situação fica o Chelsea?

O clube será alvo de uma espécie de "nacionalização".

A principal consequência é que Abramovich não poderá vender o Chelsea, no imediato.

No entanto, uma fonte governamentoal citada pelo The Guardian e pela BBC indica que o oligarca russo poderá requerer uma licença especial que lhe permitirá avançar com a venda, desde que prove que não sairá beneficiado da transação.

O Chelsea pode continuar a competir?

Sim. O Chelsea pode continuar a jogar nas competições nacionais e internacionais respetivas.

O Chelsea já jogou esta quinta-feira, contra o Norwich e vai disputar a segunda mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões, para a semana, contra o Lille.

Na partida desta tarde, a equipa entrou em campo sem patrocinador na camisola.

A "Three", empresa de telecomunicações, suspendeu o contrato com o clube inglês, o que implica deixar as camisolas e vários espaços no estádio. Em causa, uma verba a rondar os 48 milhões de euros por ano.

Outros patrocínios, como a Nike, a Hyundai e a Hublot, estão a ponderar o que fazer no futuro com a ligação ao Chelsea.

O clube não pode comprar jogadores?

Sim. O Chelsea não pode contratar nem vender jogadores.

Está também impedido de renovar contratos, vender produtos de merchandising e até de vender bilhetes.

No entanto, adeptos que tenham comprado bilhetes de temporada ou para jogos antes desta quinta-feiram, ainda poderão assistir a esses jogos.

Apesar de não poder renovar contratos, o Chelsea tem ainda de cumprir os atuais e pagar o salário devido a todos os funcionários.

É obrigado também a pagar cusos de viagem, sem exceder um valor na marca dos 24 mil euros, por jogo.

O clube londrino também pode organizar jogos em casa, mas não pode ultrapassar custos no valor de 598 mil euros, por equipa recebida.

As televisões podem transmitir os jogos do Chelsea.

A UE vai aplicar sanções idênticas?

Não. As sanções foram decretadas apenas pelo Reino Unido e não se aplicam na União Europeia.

O Ministério da Justiça português já esclareceu que sanções impostas pelo governo britânico não se aplicam no espaºço europeu, devido ao Brexit.

Isto também implica que não há alterações no processo de atribuição da cidadania portuguesa a Roman Abramovich.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+