Tempo
|

César Peixoto sobre Roger Schmidt

“Não é fácil para um treinador estrangeiro ter sucesso em Portugal”

31 mai, 2022 - 10:00 • Carlos Dias

Em entrevista à Renascença, César Peixoto sublinha que o nível da I Liga portuguesa é exigente para todos e, sobretudo, para quem desconhece o campeonato. Vitinha é, na opinião do treinador do Paços de Ferreira, o jogador da época.

A+ / A-

César Peixoto, treinador do Paços de Ferreira, olha com curiosidade para a chegada de Roger Schmidt ao comando técnico do Benfica. O técnico, antigo jogador dos encarnados, acredita que o alemão vai trazer coisas novas ao futebol português, mas avisa que o campeonato é difícil.

Em entrevista a Bola Branca, César Peixoto elogia FC Porto e Sporting pelas excelentes prestações no campeonato, elegendo ainda o dragão Vitinha como o jogador que teve uma maior capacidade para a influenciar a equipa onde jogou.

O que pensa da chegada de Roger Schmidt, um treinador estrangeiro, ao Benfica?

Vai trazer sempre coisas diferentes. Uma forma diferente de comunicar, de treinar, de abordar o jogo, o que também nos enriquece. Ao jogar contra o Benfica para o ano, vamos estudá-lo ao pormenor e provavelmente vamos ver aspetos que não serão tão habituais em Portugal, na sua forma de atuar.

Mas chamo a atenção para o seguinte, o campeonato português, ao contrário do que parece, é um campeonato difícil. Não é fácil a um treinador estrangeiro vir para cá trabalhar e ter sucesso. A maior parte das vezes as coisas não têm corrido assim tão bem aos treinadores estrangeiros.

Existe muita qualidade no treinador português que conhece bem a cultura do campeonato, o que em alguns momentos ajuda a fazer a diferença, mas é um treinador com créditos firmados, é um treinador com alguma experiência, acredito que nos vai trazer coisas novas.

Na luta pelo título, o que lhe pareceu as prestações dos candidatos?

O FC Porto, pela minha forma de ver o futebol, foi um justo campeão. O Sporting, que não foi campeão, mas que em jogo jogado, em jogo bonito, de assumir jogo, de jogar a construir a partir de trás, penso até que tinha um jogo mais trabalhado que na época anterior em que foi campeão, mas o FC Porto esteve muito forte e o Benfica não esteve tão forte, esteve muito instável.

Para mim a classificação não me surpreendeu.

Qual é o jogador, no último campeonato, que destaca, qual foi aquele que mais o surpreendeu e conseguiu mexer mais com a sua equipa?

O Vitinha do FC Porto. Esta época a equipa jogou melhor futebol que nos outros anos e isso tem muito a ver com a inclusão das características individuais do Vitinha, para além do coletivo que o Sérgio Conceição trabalhou muito bem.

O Vitinha fez com que o FC Porto passasse para outro nível em termos de qualidade. Penso que foi o jogador, que para além de ter integrado a equipa campeã, tornou-a ainda melhor.

Observando o campeonato que acabou há poucas semanas, o que pensa o César Peixoto das opiniões que consideram que falta qualidade a esta competição?

Estamos a viver uma era em que as pessoas estão muito agarradas aos números, à arbitragem, ao tempo de jogo para marcar uma falta, etc. Devia valorizar-se o que de bom existe, porque existe qualidade.

Os treinadores portugueses têm a fama no mundo, não em Portugal, de com pouco fazer muito. Financeiramente não temos o nível dos clubes de outras ligas, mas também é verdade que muitos dos clubes dessas ligas vêm buscar jogadores e treinadores ao campeonato português.

Isso acontece porque há qualidade, se não houvesse qualidade nos jogadores da liga portugueses e nos treinadores portugueses não vinham cá contratar, por isso deve valorizar-se mais as coisas positivas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+