Tempo
|
Ribeiro Cristovão
Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

As insondáveis atuações da arbitragem

10 jan, 2022 • Opinião de Ribeiro Cristovão


A arbitragem no futebol português regressou no último fim de semana à ordem do dia.

A discussão à volta de alguns casos registados em jogos, sobretudo relacionados com os clubes grandes, havia sido pautada nos últimos tempos por uma louvável serenidade, da qual o jogo beneficia sempre em toda a sua vasta dimensão.

Os casos existem e existirão sempre, mas porque no tempo presente é possível conjugar o trabalho de diversos agentes, tanto nos estádios como nos reservados gabinetes da cidade do futebol, de que tem beneficiado globalmente o futebol, mesmo que sejam inevitáveis os erros a que muitas vezes assistimos em diversos desafios.

Porém, no fim-de-semana por que acabámos de passar, algumas atuações de juízes de campo e seus auxiliares já foram e continuarão a ser motivo de forte debate e de algumas considerações contraditórias a que foi possível assistir.

Nos jogos dos três grandes, por exemplo, assistimos à aplicação de critérios diferentes para infrações muito semelhantes.

Foram os casos de Daniel Bragança, no jogo do Sporting nos Açores, de Ottamendi, na Luz onde o Benfica defrontou o Paços de Ferreira, e aí também a expulsão de Denilsson, e no campo António Coimbra da Mota, onde o Estoril Praia foi anfitrião do Futebol Clube do Porto.

Nos três primeiros casos a estranha aplicação da justiça máxima para com os jogadores do Sporting e da equipa pacense, contrastou visivelmente com a decisão tomada sobre a forma como o defesa central argentino do Benfica atuou num lance no qual a sua entrada foi bem mais do que vigorosa.

O tema vai certamente continuar a ser assunto no decorrer dos próximos dias.

Mas, sobretudo, deveria constituir tema para reflexão séria no seio da arbitragem portuguesa, substituindo as espalhafatosas reações da entidade que a regula, e que pareceram, mais uma vez, completamente desajustada.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Manuel Madaleno
    11 jan, 2022 Canada 01:31
    Cada vez mais dececionado o jornalismo desportivo da renascenca. Cada vez menos isencao........ e mais coracao.
  • António Lopes
    10 jan, 2022 Lx 08:43
    As preocupações do comentador com a arbitragem só aparecem nos jogos do Benfica.
  • João Brito
    10 jan, 2022 Porto 08:21
    Sr. Ribeiro Cristóvão, em que é chamado ao caso o jogo do Porto no seu raciocínio? Mais correção, por favor.
  • João Santos
    10 jan, 2022 Ĺx 08:03
    Ficamos sem saber o que aconteceu no Estoril, se foram os golos anulados ao Estoril ou outra coisa qualquer. A não expulsão de Otamendi foi considerada acertada por vários ex-arbitros.