Emissão Renascença | Ouvir Online
João Duque n´As Três da Manhã
Terças e quintas-feiras, às 9h20, n'As Três da Manhã
A+ / A-
Arquivo
“Habitantes em risco de pobreza em Portugal. É uma desgraça, pobres dos pobres”

Joao Duque

“Habitantes em risco de pobreza em Portugal. É uma desgraça, pobres dos pobres”

17 out, 2023 • Sérgio Costa , Olímpia Mairos


O economista João Duque analisa os dados da pobreza em Portugal, o único país da União europeia que viu descer o rendimento mediano.

Na análise aos dados da Rede Europeia, conjugados com dados da Pordata, que mostram que um em cada cinco portugueses continua em risco de pobreza, o comentador d’As Três da Manhã mostra-se surpreendido com o “número que corresponde à nossa mediana de crescimento 2022”, quando comparado com 2021.

“Portugal, na União Europeia, foi o único país que desceu e, portanto, nós temos uma passagem de 11.089 para 11.014 euros/ano de rendimento mediano”, assinala o economista.

Para João Duque, “isto é o sinal de uma política que, em termos de política económica global, tem estado a fazer substituir pessoas que podiam ganhar melhor e com mais capacidade e mais potencial para valor acrescentado - e essas saem - por pessoas que vêm com pouca qualificação para trabalhar em postos de trabalho que não permitem muitos rendimentos, porque são muito básicos e não substituídos por, nomeadamente, maquinaria e, portanto, investimento para fazer esse tipo de trabalho”.

Questionado sobre se é o investimento que está a falhar, o comentador da Renascença considera que “Portugal não tem feito um investimento necessário, quer do ponto de vista público quer do ponto de vista privado, suficiente para conseguir fazer aquilo que é dar o salto em produtividade e, portanto, nós temos estes rendimentos - são rendimentos tristes - e que, depois, acarretam este tipo de situação”.

Salvaguardando que não gosta muito deste indicador da taxa de risco de pobreza, “porque é um indicador relativo”, assinala que, “se olharmos Portugal e comparamos com a Suécia, por exemplo, vemos que estamos praticamente no mesmo nível, porque isto mede a percentagem de população que está abaixo de 60% do rendimento mediano”.

“O problema é que o nosso rendimento mediano, como já foi profusamente anunciado aqui na Renascença, é muito baixo”, realça.

A realidade é que quem tem rendimento médio em Portugal está em risco de pobreza, em 11 países da União Europeia.

“Agora, veja-se os nossos habitantes em risco de pobreza em Portugal, é uma desgraça, pobres dos pobres”, lamenta.

João Duque admite que “há alguma recuperação de rendimentos”, sobretudo por grupos etários, com os mais idosos a serem os mais beneficiados, mas, por outro lado, o mesmo esforço não tem sido feito em relação aos mais jovens que têm dificuldade em entrar no mercado de trabalho, a ganhar suficientemente bem e puxar pelo país”, defendendo que “seria nessas classes etárias que deveríamos ter o apoio e o crescimento”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.