Tempo
|
João Duque n´As Três da Manhã
Terças e quintas-feiras, às 9h20, n'As Três da Manhã
A+ / A-
Arquivo
Haverá hipótese de aumentar salários e retirar o pessimismo dos consumidores

Joao Duque

"Haverá hipótese de aumentar salários" e "retirar o pessimismo dos consumidores"

17 jan, 2023 • Sérgio Costa , Olímpia Mairos


O comentador analisa as previsões de Fernando Medina que afasta, para já, um cenário de recessão técnica em Portugal. Em declarações ontem em Bruxelas, o ministro das Finanças mostrou-se otimista quanto à execução do plano orçamental para 2023.

O economista João Duque não partilha a 100% das expectativas do ministrao das Finanças de que não haverá recessão em Portugal, apontando um crescimento de 1,3%, em 2023,

O comentador residente do espaço d’As Três da Manhão, o crescimento deve continuar “acima dos zero e, portanto, com um crescimento económico para Portugal, talvez um bocadinho mais moderado, 1%”.

“Mas não é uma diferença significativa”, sublinha Duque, assinalando que este é “um alerta importante de Bruxelas e que vem na sequência de uma tentativa de reduzir aquilo que foi um pânico generalizado, quando se começou a pensar no que seria o inverno deste ano”.

“O inverno na Europa era um inverno que estava ameaçado por quebras, cortes na energia, no fornecimento do gás e, portanto, com um arrefecimento muito grande, previsível para a indústria que vive muito de energia e, portanto, no coração da Europa, um corte de energia poderia ser fatal para as perspetivas de crescimento”, exemplifica.

“E, portanto, como, eu diria, que se atamancou uma solução interessante, pelo menos imediata, para fornecimento de gás e energia em geral para a Europa, com diversificação de fontes de fornecimento, primeiro e em segundo lugar, com recurso a diferentes países e diferentes formas de acesso da energia à Europa, conseguimos de alguma forma arranjar um ‘mix’ de fornecimento de energia a preço razoavelmente estável. Isto criou uma descompressão”, assinala.

Na visão de João Duque, aparentemente, “haverá aqui uma hipótese” de aumentar salários “para evitar uma quebra muito grande da expectativa do consumo”.

“Fazer subir um bocadinho os salários para que os consumidores possam abrir um bocadinho mais os cordões à bolsa e retirar do seu espectro o pessimismo”, explica.

Questionado se os empresários estarão disponíveis para aumentar os salários, em Portugal, o comentador entende “que se tiverem mercado e expectativas de mercado, sim”.

“Em Portugal há um setor que está muito confiante que é o setor do turismo e, por arrasto, todos aqueles setores que estejam à sua volta”, conclui.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.