Tempo
|

Renascença Ouve +
A+ / A-

Um Dia na História

Relâmpagos e trovões


São 12 meses, 52 semanas, 365 dias (mais um de bónus a cada 4 anos), com milhões de factos estapafúrdios sem efeitos secundários para o seu cérebro. Bem, em princípio. Clique. Coragem, vá lá, clique. Afinal é só Um Dia na História. Não pode fazer mal, pois não?

Relâmpagos
Relâmpagos

Quando se fala de trovoadas há muita gente que se arrepia logo, mas não há nada a fazer… elas vão andar sempre por cá.

No entanto, apesar do respeito que impõem (e com razão), felizmente há também histórias com final feliz.

A história, por exemplo, do americano Edwin Robinson que perdeu a visão num acidente de carro em 1971. Anos depois, em junho de 1980, foi atingido por um raio que o deixou inconsciente durante 20 minutos. Ao acordar, descobriu que podia ver novamente.

Ou a história dum guarda-florestal que detém o record do Guinness por ter sido atingido por raios mais do que qualquer outra pessoa na história. Sobreviveu em sete ocasiões diferentes e sozinho deitou por terra o mito de que um raio não atinge o mesmo lugar duas vezes.

Também só se lembra de Santa Bárbara quando troveja? Hoje fala-se de relâmpagos e trovões aqui.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.