48k
Rubrica sobre tecnologia, para ouvir segunda às 17h30.
A+ / A-
Arquivo
48k - TBee - 15/04/2019
48k - TBee - 15/04/2019

48k

Há um aparelho (premiado) que transforma qualquer televisão numa smart-tv

15 abr, 2019 • Cristina Nascimento , André Peralta (sonorização)


Invento de empresa de Braga foi distinguido duas vezes na Consumer Eletronics Show. É uma box, mas também é uma consola de jogos e dá para fazer videochamadas.

Chama-se TBee e é um aparelho que reúne vários em um. A ideia principal é ser um substituto das boxes das operadoras, mas vai ter de continuar a pagar a mensalidade à operadora de televisão.

Tem de ter uma televisão com uma entrada HDMI e uma ligação de internet wifi. Feitas as ligações, a sua televisão passa a ser uma smart-tv. O ecrã passa a ser como se fosse um tablet gigante onde tem ícones com as aplicações ou sites que mais usa ou visita. Se for um cliente MEO, é através da app Meo Go que passa a ver televisão. O mesmo se aplica se for da NOS, da Vodafone ou outra operadora, desde que disponibilize uma app. Com a TBee, além de ver os canais de televisão tradicionais, pode também usar os serviços de streaming, como a Netflix ou HBO.

No entanto, a TBee é mais do que uma box. Tem também uma câmara de alta definição que tanto pode ser usada para fazer vídeo chamadas, como pode servir para jogar ou para consultas de telemedicina.

A utilização da TBee faz-se através de um comando com rato, teclado e até um microfone incorporado. Pode por isso fazer pesquisas por voz, como se fosse os assistentes de voz como a Siri ou Alexa. Se não souber onde está o comando, a câmara também reconhece os seus movimentos e com alguns gestos consegue navegar nos menus…

A TBee, feita por uma start up de Braga, já venceu dois prémios na Consumer Eletronics Show, uma das mais importantes feiras de tecnologia.

A invenção custa 159 euros e desde que foi lançada em 2014 já foram vendidas quase 10 mil unidades.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.