Dar voz às causas
A caminho da Jornada Mundial da Juventude, uma rubrica e um podcast da Renascença em parceria com a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa para conhecer o trabalho desenvolvido pela SCML junto das instituições e dos jovens que apoia.
A+ / A-
Arquivo
Ep.9. Família de Acolhimento. A prova que o amor chega sempre para mais um
O projeto Acolhimento Familiar, da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, foi criado em 2019. Foto: Diogo Camilo/RR

Dar Voz às Causas

Família de acolhimento. A prova que o amor chega sempre para mais um

28 jul, 2023 • Diogo Camilo , Filipa Ribeiro


No Acolhimento Familiar, crianças e jovens encontram uma casa onde crescer até serem acolhidos por uma família adotiva ou voltarem à sua família biológica. A iniciativa da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa criado em 2019 já apoiou 131 crianças.

Nem todas as crianças e jovens nascem com um ambiente familiar para crescer. Algumas são abandonadas à nascença, outras acabam por ter de lidar com outros contratempos. Em Lisboa foi encontrada uma solução para ajudar estas crianças e jovens, para que não tenham obrigatoriamente de esperar pela resolução dos problemas numa instituição.

O Acolhimento Familiar nasceu em 2019 pela mão da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e permite aos bebés e crianças que aguardem pelo plano de vida junto de uma família que os acolhe temporariamente. Até encontrarem uma família adotiva ou voltarem para a sua família biológica, crescem em ambiente familiar.

No Dar Voz às Causas desta semana conhecemos duas famílias que receberam bebés, uma prova de que o amor chega sempre para mais um.

Estas famílias reconhecem que cresceram muito depois de passarem pela experiência de cuidar de uma criança e sentem que estão, de facto, a fazer a diferença na vida destes bebés e jovens.

Ser família de acolhimento é uma experiência que foi também explicada na Renascença pela diretora de Adoção, Apadrinhamento e Acolhimento Familiar da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Isabel Pastor, que conversou com a Sónia Santos. A responsável alertou para a necessidade de existirem mais famílias de acolhimento, para combater a institucionalização.

O amor da família e a importância de abrir a porta de casa para ajudar crianças e bebés com a vida em suspenso é a última causa a que damos voz. Nesta viagem testemunhámos várias histórias de vida difíceis e aprendemos que às vezes uma pequena ajuda como uma simples bicicleta pode mudar a vida de alguém.

Seguimos assim, com a mochila cheia de pessoas inspiradoras para a Jornada Mundial da Juventude.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.