Tempo
|
Henrique Raposo n´As Três da Manhã
Quartas-feiras, às 9h20, n'As Três da Manhã
A+ / A-
Arquivo
Otelo. “Não se pode decretar luto quando morre um terrorista” - Henrique Raposo
Otelo. “Não se pode decretar luto quando morre um terrorista” - Henrique Raposo

Henrique Raposo

Otelo. “Não se pode decretar luto nacional quando morre um terrorista”

28 jul, 2021 • Marta Grosso


Henrique Raposo comenta a decisão de não decretar luto nacional pela morte de Otelo Saraiva de Carvalho.

“Não se pode decretar luto nacional quando morre um terrorista”, defende o comentador d’As Três da Manhã, recordando que 15 pessoas morreram às mãos das FP-25 de Abril, “um bebé incluído”.

“Isto é um facto gigantesco, comprovado em tribunal”, sublinha. Houve juízes que arriscaram a vida para prender esta rede terrorista liderada pelo Otelo”, diz ainda, criticando “boa parte da esquerda portuguesa”.

“Se Otelo fosse um terrorista de extrema-direita, isto não era uma polémica. Era um terrorista e acabou”, comenta.

Na opinião de Henrique Raposo, “é importante as pessoas perceberem que podemos ter uma admiração por uma figura que é ao mesmo tempo herói e vilão” – e recorre ao exemplo de Michael Jackson para o demonstrar.

O comentador defende, por outro lado, que dentro dos combatentes de Abril, Salgueiro Maia merecia um dia de luto nacional.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • João
    30 jul, 2021 Viseu 10:51
    É lógico: “Não se pode decretar luto nacional quando morre um terrorista”. Otelo foi um terrorista, mas ele teve muitos comunistas que o apoiaram e ainda não morreram!
  • Maria Oliveira
    29 jul, 2021 Lisboa 09:38
    Claro que não se pode decretar luto nacional quando morre um terrorista. Seria uma ofensa às vítimas e à sociedade em geral.
  • Araujo
    28 jul, 2021 Braga 20:10
    Condecorar capitães de Abril serve para enganar a si próprio o Abril serviu para gatunos roubarem milhões e pagar euros antes desse Abril havia gente séria há pessoas que falam e não reparam que pagam por esse Abril
  • Pauloribeiro
    28 jul, 2021 Porto 17:41
    O Otelo nunca se pertenceu às FP25 e muito menos assassinou pessoas, por isso foi absolvido pelo tribunal, por falta de provas em 2001. Estes comentadores cobarded que só depois dele morrer, de não se poder defender, e que não viveram nessa época não têm o direito de dizer mentiras. A história só pode ser escrita por quem a viveu.
  • Adélio Pequenino
    28 jul, 2021 terras da vernária 13:59
    Estou de acordo, mil e um por cento, com o que diz Henrique raposo. E acrescento: este tirano, disfarçado de anjo, que ajudou a derrubar um regime de purgatório para TENTAR construir um regime INFERNAL, é um anjo , ou um homem um demónio ? Sim, é bom para os que são terroristas e sanguinários como ele. Deportem : para a china, para a coreia do Norte, para cuba e para a Rússia, esses falsos libertadores que o estão a homenagear. O Capitão salgueiro Maia Expôs o seu peito às balas. Este terroristas cobarde, e outros que por aí andam a vender falsas vitórias, ficou escondido. Agora Proclamam falsas vitórias !!! São demónios sem vergonha. Quem liberta, com o voto, esses terroristas que apoiam um terrorista morto, é sanguinário como foi o terrorista que morreu para sempre. Desejo uma boa Quarta feira de trabalho.