|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

Euranet
Decidir Europa
Todas as semanas, um convidado especial fala sobre os grandes temas da Europa e do mundo no programa "Decidir Europa", com edição do jornalista José Bastos.
A+ / A-
Arquivo
Margarida Marques e o futuro da UE - Decidir Europa
Margarida Marques e o futuro da UE - Decidir Europa

Decidir Europa

Margarida Marques e o futuro da UE

03 jul, 2020 • José Bastos


A eurodeputada do PS analisa os desafios da presidência alemã da União Europeia.

Na semana em que assumiu a presidência rotativa da União Europeia, Angela Merkel lançou um apelo para que a “Europa volte a ser forte”, em linha com o lema escolhido para este semestre, toda uma declaração de boas intenções, “juntos para relançar a Europa”.

A recuperação europeia da pandemia vai ser o eixo central deste e dos próximos semestres. “As posições estão ainda distantes”, reconheceu a chanceler alemã no Bundestag, numa alusão ao plano de recuperação que os chefes de estado e de governo vão discutir na cimeira de 17 de Julho, a primeira de carácter presencial desde fevereiro.

Se durante a crise económica da zona euro e dos refugiados o país mais importante da união terá desenvolvido uma agenda própria agora é diferente. Angela Merkel defende que esta crise é distinta de tudo quanto já se viveu, atinge todos, mas com efeitos assimétricos e, mais importante, não tem culpados.

“Numa situação extraordinária, necessita-se soluções especiais para a Europa sair reforçada de uma situação excepcional, disse Merkel no que é interpretado como o reconhecimento de que na união ganham todos e até, bastante mais, os países ricos e a queda de alguns prejudicaria o conjunto.

Assim, plano de recuperação, Brexit e também o pacto ecológico uma das prioridades da presidente da comissão Ursula von der Leyen, serão os eixos centrais da presidência alemã. “Queremos atingir a produção industrial climaticamente neutra, mas é muito cara. Queremos produzir aço 'verde', mas é mais caro que o aço 'sujo', o produzido com carvão”, dizia Peter Altmaier, ministro alemão da Economia e Energia ao não esquecer o dilema de como transformar a indústria europeia sem perder competitividade no mercado global.

Abordando a próxima presidência alemã e os desafios colocados ao projecto europeu (e a Portugal) é convidada Margarida Marques, eurodeputada do PS, ex-secretária de Estado dos Assuntos Europeus e representante da Comissão Europeia em Lisboa (2005-2011).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.