Tempo
|
Graça Franco n´As Três da Manhã
Terças e quintas-feiras, às 9h20, n'As Três da Manhã
A+ / A-
Arquivo
TAP. “Estado está a enfiar dinheiro num buraco que pode não acabar em 2023” - Graça Franco
TAP. “Estado está a enfiar dinheiro num buraco que pode não acabar em 2023” - Graça Franco

Graça Franco

TAP. “Estado está a enfiar dinheiro num buraco” que pode não acabar em 2023

06 mai, 2021 • Marta Grosso


O turismo só deverá recuperar em 2023, mas a TAP poderá não acompanhar. “O problema da TAP é que ela não foi afetada pela crise da Covid, a quebra é muito anterior”, sublinha Graça Franco.

A comentadora d’As Três da Manhã lembra que, por isso, a companhia “está debaixo do plano de recuperação” e “o Estado não pode impedir os despedimentos nem toda a parte social e de reestruturação”.

Entretanto, “está a enfiar cada vez mais dinheiro na TAP num buraco que não temos a certeza que, mesmo em 2023, possa recuperar”.

Graça Franco comentava assim a entrevista do ministro da Economia à Renascença, na qual Siza Vieira fala também da negociação do próximo Orçamento do Estado, acusando o PSD de ser imprevisível, mas mostrando-se otimista quanto a acordos com a esquerda.

N’As Três da Manhã, a especialista em assuntos económicos considera que tais acordos vão depender “da força que esses partidos confirmem nas eleições”.

Graça Franco comenta ainda o apoio do Estado às empresas pelo aumento do salário mínimo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Petervlg
    07 mai, 2021 Trofa 07:33
    Quem deveria colocar lá o seu dinheiro eram os deputados do PS, BE e PCP, foram eles que reverteram a privatização.