Tempo
|
Da Capa à Contracapa
Os grandes temas da atualidade em debate à Terça-feira, depois das 23h, na Edição da Noite. Uma parceria da Renascença com a Fundação Francisco Manuel dos Santos.
A+ / A-
Arquivo
Como será o futuro do teletrabalho?
Como será o futuro do teletrabalho?

Da Capa à Contracapa

Como será o futuro do teletrabalho?

04 mai, 2021 • José Pedro Frazão , Ana Marta Domingues


Nesta emissão falamos sobre o futuro do trabalho: os novos trabalhos, os trabalhos digitais, as profissões que não existem hoje mas que os nossos filhos terão seguramente que abraçar. Falamos também do impacto da pandemia na aceleração de algumas mudanças no mundo laboral.

São nossos convidados Teresa Coelho Moreira, Professora da Escola de Direito da Universidade do Minho onde coordena o Grupo de Investigação em Direitos Humanos. É vice-presidente da direção da APODIT – Associação Portuguesa de Direito do Trabalho, membro integrado do JusGov – Centro de Investigação em Justiça e Governação, e uma das coordenadoras Científicas do Livro Verde sobre o Futuro do Trabalho nomeada pela Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social. É coordenadora executiva do Congresso Nacional de Direito do Trabalho que começa no dia 5 de maio.

O outro convidado, Pedro Brinca, é doutorado em Economia pela Universidade de Estocolmo, é Professor de Economia na Nova School of Business and Economics. Escreveu em 2020 para a Fundação Francisco Manuel dos Santos, nos 10 anos da Pordata, o livro Como trabalham os portugueses.

O Da Capa à Contracapa. É um programa que vai para o ar à Terça às 23h15 na Edição da Noite da Renascença, moderado pelo jornalista José Pedro Frazão e onde se discutem vários temas da atualidade em parceria com a Fundação Francisco Manuel dos Santos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.