Tempo
|
A+ / A-

Virgem peregrina de Fátima vai à Geórgia, Arménia e Azerbaijão

10 mar, 2021 - 18:20 • Filipe d'Avillez

A viagem será no final deste ano e marca a primeira vez que estes países recebem a imagem de Nossa Senhora de Fátima.

A+ / A-

Uma imagem da Virgem Peregrina de Fátima irá este ano até ao Cáucaso, nomeadamente à Geórgia, à Arménia e ao Azerbaijão.

A visita, que se realizará nos meses de setembro e de outubro, marca a primeira vez que uma imagem peregrina viaja até qualquer um destes países da ex-União Soviética.

Nenhum dos três países em questão é de maioria católica. A Geórgia e a Arménia são dois dos países cristãos mais antigos do mundo, mas são ortodoxos, com pequenas comunidades católicas. Contudo, é de antecipar um grande interesse pelas imagens e pela mensagem de Fátima, tendo em conta a sua ligação ao fim do comunismo na União Soviética, debaixo do qual as comunidades cristãs em ambos os países sofreram.

Já o Azerbaijão é de maioria xiita, muçulmana, com comunidades cristãs muito diminutas.

A visita tem interesse acrescentado pelo facto de Azerbaijão e Arménia estarem em estado de conflito há décadas por causa do território de Nagorno-Karabakh. A guerra reacendeu no final do ano passado, com o Azerbaijão a recuperar grande parte do território que estava dominado pelos arménios há três décadas.

A visita coincidirá com o primeiro aniversário desses novos combates.

Segundo uma notícia publicada no site do Santuário de Fátima, a visita foi solicitada pelo núncio apostólico na Geórgia e na Arménia, o luso-canadiano José Avelino Bettencourt, um arcebispo que nasceu nos Açores mas emigrou muito novo para o Canadá, onde foi ordenado.

“Os católicos do Cáucaso alegram-se pela notícia da visita da Imagem de Nossa Senhora de Fátima à região”, disse o bispo, em declarações à Voz de Fátima.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+