|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Coronavírus

Papa pede menos investimento em armas e mais em pesquisa para evitar pandemias

30 mai, 2020 - 20:59 • Filipe d'Avillez com Reuters

Francisco presidiu à oração do terço nos jardins do Vaticano, acompanhado de 130 pessoas, muitas das quais profissionais de saúde ou familiares de vítimas de Covid-19.

A+ / A-

Veja também:


O Papa Francisco presidiu esta tarde à recitação do terço por todas as vítimas da pandemia de coronavírus.

Francisco juntou nos jardins do Vaticano cerca de 130 pessoas, incluindo muitas que foram diretamente afetadas pela doença.

A estas juntaram-se dezenas de milhares que acompanharam a oração a partir de cerca de 50 santuários marianos em todo o mundo, incluindo Fátima. Um ecrã gigante montado no jardim mostrava imagens em direto de metade destes santuários. A Renascença transmitiu a oração em direto.

No final da oração o Papa Francisco rezou uma das orações que ele próprio sugeriu aos católicos para o mês de maio, pedindo que Nossa Senhora inspire os líderes mundiais para investirem menos nas armas e mais na prevenção.

“Que Nossa Senhora toque as consciências dos governantes para que as grandes somas gastas para possuir e aperfeiçoar armamentos sejam antes destinadas a promover a investigação suficiente para prevenir estas catástrofes no futuro”, disse o Papa.

Entre os presentes no evento encontravam-se muitos profissionais de saúde italianos, bem como pessoas que recuperaram de Covid-19 e outras que perderam familiares durante a pandemia.

Quase todos se apresentaram de máscara, que apenas era removida quando iam ler. O Papa, que tem 83 anos, sentou-se a vários metros do resto da multidão e não utilizou máscara.

[Notícia atualizada às 21h23]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.