|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Jovem de 25 anos mata namorada de 23 anos

28 mai, 2020 - 10:43 • Maria João Costa

Um estudante universitário de psicologia foi detido pelas autoridades e confessou o crime. O corpo da vítima não foi ainda encontrado.

A+ / A-

Um jovem de 25 anos, estudante de psicologia numa universidade pública de Lisboa foi detido ontem pela Polícia Judiciária. Está a ser interrogado pela suspeita de ter morto a namorada, de 23 anos, que também era sua colega de curso. O caso começou por ser tratado como um desaparecimento, mas foram encontrados vestígios de sangue na casa da vítima.

Em comunicado a PJ confirma a detenção do presumível autor “por fortes indícios da prática de um crime de homicídio consumado” que terá sido praticado na semana passada. As autoridades indicam que estão nesta altura prosseguem as investigações. Quanto ao suspeito será presente “a primeiro interrogatório judicial, no qual será sujeito à aplicação das medidas de coação processual adequadas.”

A noticia avançada esta manhã pela TVI24 relata que o jovem já terá confessado o crime à Judiciária que ainda não terá conseguido encontrar o corpo da jovem. O suspeito que está detido no edifício da PJ em Lisboa, terá dado a indicação ás autoridades de que o corpo da jovem terá sido escondido junto ao rio Tejo.

O crime terá ocorrido na casa da vítima, na última sexta-feira, escreve o Correio da Manhã. Os dois eram namorados e colegas de curso em psicologia numa universidade pública de Lisboa.

Segundo a televisão, o jovem estudante de psicologia tinha uma relação obsessiva com a namorada, tendo o crime sido motivado por ciúmes. A família da vítima tinha dado o alerta à PSP quanto ao desaparecimento da jovem. A PJ que tomou conhecimento do caso e os indícios levaram os investigadores até ao suspeito que acabou por confessar o homicídio, mas o corpo ainda está por localizar.

O "Correio da Manhã" avança ainda que o detido tentou o suicídio nas instalações da PJ e teve de ser transferido para o Hospital de São José. O jovem suspeito do crime estava a terminar o mestrado em Psicologia e tinha já realizado vários trabalhos de voluntariado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • João
    30 mai, 2020 Lisboa 17:07
    Os dois não eram namorados. Ele quis um relacionamento com ela, ela recusou.