Tempo
|
A+ / A-

Fome. Google e Gulbenkian ajudam Rede Alimentar de Emergência

22 mai, 2020 - 11:28 • Maria João Costa

Foram 800 mil euros doados por várias empresas e fundações, que se mobilizaram para apoiar milhares de famílias em carência alimentar, na sequência da pandemia de Covid-19.

A+ / A-

A intenção é disponibilizar "alimentos básicos a milhares de famílias portuguesas" afetadas pela pandemia. Um conjunto de empresas e fundações juntaram-se e reuniram 800 mil euros, que têm como destino a Rede Alimentar de Emergência.

A iniciativa surge depois de um apelo de Isabel Jonet, a presidente da Federação Portuguesa de Bancos Alimentares Contra a Fome.

O BPI | Fundação “la Caixa” mobilizou um conjunto de empresas e outras entidades que aderiram à iniciativa. Entre os que vão ajudar estão a TEAK Capital, a Fundação Calouste Gulbenkian, a Google, o Banco para o Desenvolvimento da América Latina e a Tabaqueira.

O contributo destas entidades vai permitir apoiar a Rede de Emergência Alimentar, desenvolvida pela Entrajuda, e garantir a distribuição de refeições já confecionadas ou produtos alimentares básicos às Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) ou diretamente às famílias em necessidade.

Uma nota divulgada nesta sexta-feira indica que, em paralelo, a "campanha de angariação de donativos continua a decorrer e conta com o apoio institucional da RTP".

Também a Federação Portuguesa de Futebol e a Fundação do Futebol se associaram à divulgação desta campanha.

Impedidos de realizar a habitual campanha de recolha de alimentos em maio, os bancos alimentares correm o risco de rutura de stocks. O objetivo desta ação agora desenvolvida é “responder, de forma excecional, à emergência social que resulta da crise sanitária, além de permitir evitar uma previsível rutura de ‘stocks’ nos Bancos Alimentares”.

Recorde-se que antes da crise pandémica, os Banco Alimentares angariavam alimentos para mais de 2.600 instituições, que apoiavam 420 mil pessoas, mas no último mês, os pedidos de ajuda aumentaram. Mais de 10 mil famílias pediram, entretanto, apoio ao Banco Alimentar.

Também se pode juntar

Qualquer pessoa ou entidade pode juntar-se a este conjunto de empresas e fundações para ajudar a Rede de Emergência Alimentar.

Está a decorrer uma campanha de angariação de donativos através da conta bancária BPI PT50 0010 0000 3642 8270 0032 2 (IBAN), também poderá contribuir por MBWay para o número 922 20 19 19 ou por chamada de valor acrescentado (€1 + IVA) para o número 761 20 19 19. A nota enviara refere que que as operadoras MEO, Nos e Vodafone abdicaram de qualquer receita desta linha de valor acrescentado, em favor da Rede de Emergência Alimentar.

Os apoios concedidos como donativos terão um recibo que pode ser abatido nos impostos. No final da ação será enviado um relatório detalhado a todos que participaram, auditado por uma consultora especializada.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.