|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Novo coronavírus

Covid-19. Visitas suspensas em todas as prisões do país a partir desta semana

08 mar, 2020 - 16:17 • Joana Gonçalves

Medida aplica-se apenas aos fins-de-semana. Durante a semana, cada recluso só pode receber duas visitas por dia, indica o Ministério da Justiça em comunicado.

A+ / A-

A partir desta segunda-feira, dia 9 de março, não haverá visitas aos fins de semana em nenhum estabelecimento prisional do país.

A informação foi confirmada à Renascença este domingo por fonte do Ministério da Justiça. Em comunicado, a tutela adianta que as visitas deverão ter lugar apenas em dias úteis e estarão limitadas a um máximo de dois visitantes por recluso.

“A Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP) criou duas enfermarias de retaguarda, uma no Estabelecimento Prisional do Porto e outra no Hospital Prisional de São João de Deus em Caxias, para internamento de reclusos que, eventualmente, venham a acusar positivo”, lê-se no documento.

As visitas foram suspensas de imediato e até aconselhamento em contrário nos estabelecimentos prisionais de Paços de Ferreira, Santa Cruz do Bispo (masculino e feminino), Vale do Sousa, Aveiro, Braga, Guimarães e Viana do Castelo, bem como ao Centro Educativo de Santo António no Porto e ao Centro Educativo de Vila do Conde.

"Procurando facilitar o contacto com familiares e amigos foi permitida a realização de três chamadas telefónicas diárias com a duração de cinco minutos cada", esclarece a mesma fonte.

Por indicação da Direção-Geral de Saúde, "não se está a aceitar a entrada de bens alimentares, ou outros, entregues pelos visitantes", é adiantado no mesmo comunicado.

O Ministério da Justiça avança ainda que foi aprovado um Plano de Contingência para os trabalhadores da DGRSP e criado um grupo de crise para o Covid-19 “em contacto permanente com o diretor-geral" e que, "em qualquer momento, as medidas poderão ser objeto de alteração”.

Para além da intensificação da limpeza e higienização dos diferentes espaços prisionais, o Plano de Contingência vai definir, também, quais os estabelecimentos prisionais onde, nas diferentes regiões do país, deverão dar entrada novos reclusos.

Estes reclusos farão a "quarentena" profilática de 14 dias, durante os quais serão diariamente monitorizados.

Foram criadas duas enfermarias de retaguarda, uma no Estabelecimento Prisional do Porto e outra no Hospital Prisional de São João de Deus em Caxias, para internamento de reclusos que, eventualmente, venham a acusar positivo.

[Em atualização]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.