|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Mil migrantes chegaram às ilhas gregas. Uma criança morreu na travessia

02 mar, 2020 - 09:48 • Joana Gonçalves com Reuters

Presidente turco anunciou a abertura de fronteiras com a Europa a migrantes e refugiados, em antecipação da chegada de refugiados provenientes da província síria de Idlib.

A+ / A-

Uma criança morreu esta segunda-feira no naufrágio de um bote, durante a travessia entre a Turquia e a ilha grega de Lesbos. Os restantes 47 migrantes foram resgatados com vida.

Nas últimas 24 horas, pelo menos mil refugiados chegaram às ilhas gregas do Mar Egeu, próximas da Turquia.

A chegada de migrantes, na sua maioria sírios, surge em resposta ao anúncio de Ancara, que abriu as fronteiras com a Europa, na passada sexta-feira, em antecipação da chegada de refugiados provenientes da província de Idlib.

A região no norte da Síria está a ser palco de uma ofensiva do regime, apoiada pela Rússia, contra os seus opositores na região.

Na sequência do comunicado, a Grécia e a Bulgária anunciaram um reforço do controlo de fronteiras.

Com chegada iminente de milhares de refugiados sírios, Turquia diz que vai abrir fronteira com a UE
Com chegada iminente de milhares de refugiados sírios, Turquia diz que vai abrir fronteira com a UE

Já este domingo, cerca de 150 habitantes da ilha grega de Lesbos incendiaram um centro de acolhimento de migrantes, desocupado, na praia de Skala Sykamineas, para impedir que fosse reaberto. O centro, que foi gerido pelo Alto Comissariado da ONU para os refugiados, foi encerrado no fim de janeiro. Os migrantes que estiveram antes no local foram deslocados para um outro centro na ilha.

Os habitantes das ilhas opõem-se fortemente à construção de novos campos e pedem que os migrantes sejam transferidos para a Grécia continental. Apontam problemas de segurança e saúde pública, naquela que continua a ser a principal porta de entrada de imigrantes na União Europeia.

O Governo grego, liderado por Kyriakos Mitsotakis, já veio garantir que a construção vai avançar.

Mais de 38 mil requerentes de asilo vivem atualmente nos campos das ilhas de Lesbos, Samos, Chios, Leros e Kos, planeados originalmente para acolher 6.200 pessoas.

Êxodo em massa de migrantes. Polícia grega usa gás lacrimogéneo para proteger fronteiras
Êxodo em massa de migrantes. Polícia grega usa gás lacrimogéneo para proteger fronteiras
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.