|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Coronavírus

Governo desmente que voo para Wuhan tenha sido rejeitado pelos chineses

31 jan, 2020 - 13:39 • Filipe d'Avillez

O avião trará 350 pessoas para a Europa, incluindo 17 cidadãos portugueses que estão na cidade.

A+ / A-

O Governo português desmentiu esta sexta-feira a notícia de que o voo de França para Wuhan, para trazer de volta à Europa os cidadãos da UE que queiram sair daquela cidade, tenha sido rejeitado pela China.

Numa nota enviada à Renascença o gabinete do ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros informa que “é falso que tenha havido qualquer recusa de autorização por parte das autoridades chinesas e que o voo tenha sido cancelado como chegou a ser ‘noticiado’ esta manhã; nem nenhumas declarações do Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros poderiam ser citadas em apoio dessa ‘notícia’.”

O gabinete acrescenta que, “nas suas declarações à 'Antena 1', às 8h15 da manhã, o Ministro limitou-se a dizer que o processo de autorização ainda estava em curso”.

A partida do avião de Paris sofreu atrasos de mais de 20 horas e chegou-se a especular que não o voo não iria acontecer, mas segundo o comunicado o processo de autorização já está concluído e o voo será realizado “logo que respeitados os devidos procedimentos técnicos e regulamentares”.

O Airbus A380, o maior avião comercial do mundo, que partiu na quinta-feira do aeroporto de Beja, está preparado para descolar já com pessoal médico francês a bordo. O voo ainda vai fazer escala em Hanoi, no Vietname, para trocar de tripulação.

Segundo o comandante da Hi Fly deverão ser repatriadas 350 pessoas, incluindo 17 cidadãos portugueses.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.