Tempo
|
A+ / A-

Tancos. António Costa vai poder responder por escrito

27 jan, 2020 - 13:00 • Ana Rodrigues

A Renascença sabe que o juiz Carlos Alexandre aceitou o pedido da defesa de Azeredo Lopes.

A+ / A-

O juiz de instrução encarregue do caso do furto e recuperação das armas de Tancos aceitou que o primeiro-ministro, António Costa, possa depor por escrito.

A notícia é avançada nesta segunda-feira, num despacho com uma centena de perguntas ao chefe do executivo sobre o processo.

A defesa do ex-ministro da Defesa, Azeredo Lopes, pediu que António Costa fosse ouvido em tribunal como testemunha e o Conselho de Estado pediu que o primeiro-ministro fizesse um depoimento por escrito, mas o juiz Carlos Alexandre sempre defendeu um depoimento presencial.

Nesta segunda-feira, um novo despacho do juiz dá conta que António Costa sempre vai poder responder por escrito às questões colocadas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.