A+ / A-

​Bundesbank admite risco de recessão na Alemanha

19 ago, 2019 - 18:05 • Redação

O motor da economia europeia está engasgado. O economista João Cerejeira afirma que qualquer sinal de instabilidade económica na Alemanha afetará toda a Europa. Caso se confirme, Portugal deverá sentir as ondas de choque no próximo ano.
A+ / A-

A Alemanha, a maior economia da Europa, corre sérios riscos de entrar em recessão, admitiu esta segunda-feira o Bundesbank.

Segundo o banco central alemão, a economia do país pode estar a recuar este verão, depois de já ter registado uma contração no segundo trimestre.

Contas feitas, aumenta o risco de uma recessão, ou seja, dois trimestres consecutivos em perda.

Em causa, de acordo com o relatório mensal do Bundesbank, está a descida da produção industrial e das encomendas ao setor.

A penalizar a economia alemão está ainda a guerra comercial entre os Estados Unidos e a China e a saída do Reino Unido da União Europeia.

O economista João Cerejeira afirma que qualquer sinal de instabilidade económica na Alemanha afetará toda a Europa. Caso se confirme, Portugal deverá sentir as ondas de choque no próximo ano.

“Quando as principais economias mundiais começam a abrandar, o reflexo na economia portuguesa tende a ter um ‘leg’ de um a dois anos”, afirma João Cerejeira, em declarações à Renascença.

“O facto de estarmos este ano a crescer acima da economia alemã, e provavelmente não vamos ter nenhum trimestre com diminuição do crescimento do PIB até ao final do ano, o que poderá querer dizer que vamos sentir esse abrandamento no próximo ano e, eventualmente, no ano seguinte”, sublinha o economista.

A revista “Der Spiegel” avançou, na semana passada, o plano alemão para contrariar uma eventual recessão. Passa por aumentar o investimento e contrair mais dívida, indo assim ao encontro do que várias instituições, como o Fundo Monetário Internacional (FMI), a União Europeia e os próprios Estados Unidos têm pedido nos últimos anos.

[notícia atualizada às 18h46]


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.