A+ / A-

Pedrógão Grande. Processo relativo à reconstrução de casas tem 44 arguidos

01 jul, 2019 - 09:12

A PJ avança que já finalizou e remeteu ao DIAP a acusação.
A+ / A-

A Polícia Judiciária (PJ) já concluiu o processo relativo a suspeitas de desvio de fundos no processo de reconstrução de casas em Pedrógão Grande, tendo constituído 44 argudios, entre eles, o presidente da autarquia, Valdemar Alves.

Em comunicado, a PJ avança que "a Diretoria do Centro, finalizou e remeteu ao Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Coimbra, com proposta de acusação, o inquérito no âmbito do qual se investigaram eventuais crimes de burla qualificada, entre outros, referentes à atribuição de subsídios para a reconstrução ou reabilitação de habitações permanentes que teriam sido afetadas pelo incêndio de Pedrógão Grande de 17 de Junho de 2017".

"Os apoios requeridos respeitavam sobretudo a verbas afetas ao Fundo Revita, constituídas por donativos, assim como verbas geridas por outras entidades, nomeadamente IPSS."

Ainda de acordo com a PJ, as habitações em causa situam-se nos concelhos de Pedrógão Grande, Castanheira de Pêra e Figueiró dos Vinhos.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Pedro
    01 jul, 2019 Porto 12:46
    Rais parta o NÓNIO!!
  • Sasuke Costa
    01 jul, 2019 12:03
    A corrupção é perversa pois seria preferível, logo à cabeça, desviar essa generosa riqueza por todos os dirigentes que bloquear essa via tendo os próprios de sacar o que pudessem nas diferentes rubricas, já em si magras que finalizam por um quase nada (ou nada).