A+ / A-
Exclusivo Bola Branca

Nani pisca o olho à seleção. "Poderia ir a outro Europeu"

23 abr, 2019 - 12:46 • Rui Viegas

Internacional português, que não voltou a jogar por Portugal desde a Taça das Conferações, em 2017, garante ainda que a ida para a MLS foi "uma aposta ganha".
A+ / A-

Veja também:


Nani mostra-se disponível para jogar outro Campeonato da Europa ao serviço da seleção nacional. A convicção, com boa disposição à mistura, é expressa pelo internacional português numa entrevista exclusiva a Bola Branca.

"Poderia ir a mais um Europeu pela seleção, com certeza. Sinto-me bem, sou um jovem jogador com muita experiência", atira Nani, que não voltou a vestir a camisola lusa após a Taça das Confederações de 2017.

Nani ficou de fora dos convocados de Fernando Santos para o Mundial da Rússia, em 2018, e também não foi chamado para a Liga das Nações e para os jogos já cumpridos da qualificação para o Europeu de 2020. Para trás ficam 112 internacionalizações e 24 golos por Portugal, além da conquista de Europeu de 2016.

Estados Unidos foi aposta ganha

Seleção à parte, nestas declarações a Bola Branca, Nani faz um balanço positivo do atual momento na carreira ao serviço do Orlando City, na principal liga norte-americana.

"Os primeiros meses têm corrido muito bem. É uma aposta ganha, estou feliz, sinto-me bem aqui e sinto que acreditam muito que eu posso ajudar a equipa e o clube neste projeto. Estou muito motivado, com muita ambição, muita vontade de fazer bem. Acho que estes meses têm me corrido bem e acredito que ainda irão correr melhor", adiciona.

O avançado, de 32 anos, enaltece as virtudes da MLS, um campeonato que conta, entre outros, com a presença de jogadores como Zlatan Ibrahimovic e Wayne Rooney.

"É um campeonato com intensidade, com muito bom ambiente nas bancadas, um ambiente sempre muito positivo. É uma das coisas boas deste campeonato", conclui Nani.

Ao serviço do emblema da MLS, Nani disputou oito jogos e assinou quatro golos, sendo nesta altura uma das figuras da equipa da Flórida.

O Orlando City é o quinto emblema estrangeiro na carreira do jogador formado no Real Massamá e Sporting. Antes de seguir para a América, representou, no exterior, Manchester United (Inglaterra), Fenerbahçe (Turquia), Valência (Espanha) e Lazio (Itália).


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.