|
A+ / A-

Central da discórdia. Lisboa confirma contactos com Madrid sobre Almaraz

11 jan, 2017 - 08:36

Espanha quer construir um armazém para resíduos nucleares na central, localizada a cerca de 100 quilómetros da fronteira portuguesa.

A+ / A-

Veja também:


O Ministério dos Negócios Estrangeiros português confirmou que os governos português e espanhol estão em contacto para "criar as condições" para que o ministro do Ambiente luso participe numa reunião em Madrid, na quinta-feira, sobre a central de Almaraz.

"Confirmamos que prosseguiram os contactos de modo a criar as condições para que possa realizar-se a reunião prevista para o próximo dia 12, com a presença do ministro do Ambiente português, tendo em vista discutir a intenção do Governo espanhol relativamente à central de Almaraz", segundo um comunicado, enviado à agência Lusa, pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Já o ministro dos Assuntos Exteriores de Espanha, Alfonso Dastis, disse que o Governo de Lisboa vai participar na reunião na próxima quinta-feira, em Madrid, entre os responsáveis do Ambiente dos dois países, em que deverá ser discutida a intenção do executivo espanhol de construir um armazém de resíduos nucleares na central de Almaraz.

Em causa está a decisão do Governo espanhol - contestada por Portugal - de construir um armazém de resíduos nucleares na central de Almaraz, localizada a cerca de 100 quilómetros da fronteira portuguesa.

O ministro do Ambiente português, João Matos Fernandes, garantiu, há uma semana, que não participaria no encontro caso se confirme a decisão de Espanha.

Lisboa considera que o Governo de Madrid "incumpriu uma directiva comunitária quando autoriza o desenvolvimento de equipamentos na sua central nuclear de Almaraz, sem cuidar de verificar antes o impacto transfronteiriço dessa iniciativa".

O parlamento português já aprovou, por unanimidade, um voto comum de condenação da opção de proceder à construção de uma central de armazenamento. "A Assembleia da República, reunida em sessão plenária, condena a possibilidade de decisão do Governo espanhol sobre um projecto de construção de um armazém para resíduos nucleares em Almaraz, com evidentes impactos e riscos transfronteiriços, ignorando o Governo e a população de Portugal", refere o texto.

A central nuclear de Almaraz, a mais antiga de Espanha ainda em laboração, devia ter fechado em 2010.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.