Bons cidadãos vs maus cidadãos. Como a China está a excluir quem não interessa

04 mai, 2018 - 06:03 • Inês Rocha

Imagine viver num mundo em que os responsáveis políticos podem decidir se é bom ou mau cidadão consoante as compras que faz, os hobbies que tem, com quem se dá e que tipo de mensagens que publica nas redes sociais. Dados que são transformados numa pontuação, que condena quem não cumpre ao isolamento. Já pode parar de imaginar: o sistema de crédito social já é uma realidade na China, e promete ampliar, nos próximos anos, a ditadura do Partido Comunista chinês.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.