O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

O Presidente Marcelo aprovaria lei da eutanásia? "Teria de olhar para a lei"

23 dez, 2015 - 16:03 • Raquel Abecasis

Em entrevista à Renascença, o candidato a Presidente é evasivo quando se lhe pergunta como agirá se lhe chegar legislação para permitir a eutanásia em Portugal.
A+ / A-
​Marcelo à Renascença: “Faria tudo para que o Orçamento Rectificativo passasse”
Veja excertos da entrevista de Marcelo à Renascença

Marcelo Rebelo de Sousa não se compromete com uma posição clara sobre a questão da eutanásia, no caso de ganhar as eleições para Presidente da República.

Em entrevista à Renascença, e questionado sobre o que fará caso lhe chegue às mãos legislação que permita a eutanásia em Portugal, o candidato é evasivo na resposta.

“Há uma ponderação que é preciso fazer porque estamos perante uma realidade que é muito sensível, que é a vida humana, e depois outras realidades a que a sociedade contemporânea é crescentemente sensível, que são as realidades do sofrimento. Há, de facto, na sociedade contemporânea uma grande sensibilidade a essa realidade", diz.

“Portanto, eu teria de olhar para a lei e ver se no quadro daquilo que eu entendo que é a conjugação da minha convicção, das minhas convicções, com a avaliação objectiva da realidade que ali me é apresentada se se justificava tomar uma posição positiva ou negativa”, diz o candidato.

Marcelo Rebelo de Sousa identifica-se como católico, sendo que a Igreja é contra qualquer forma de legalização da eutanásia.

Esta é a segunda vez que Marcelo é questionado sobre o assunto, recusando dar uma resposta directa. No início de Novembro, numa conversa com Maria João Avillez na Capela do Rato, quando confrontado com a possibilidade de ter de assinar uma lei sobre a eutanásia ou o aborto, o candidato respondeu que dependeria do que dizia a lei.

"A minha posição já sabem qual é", disse, salientando que em ambos os referendos sobre o aborto tomou posição pública pelo "não".

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Fernando Fontes
    13 jan, 2016 Lisboa 16:07
    Por favor, um pouco menos de propaganda: O "Presidente" Marcelo? Já agora por que não reproduzem as declarações muito mais ponderadas de Maria de Belém, dadas sobre esta questão numa entrevista televisiva recente, - julgo que à RTP -, precisamente num frente a frente entre os dois candidatos presidenciais?
  • O presidente Marcelo
    26 dez, 2015 pt 17:00
    Estão a brincar connosco?...Mas desde quando é que ele já é presidente? A RR deveria conter-se mais na parcialidade e assumir a isenção jornalistica! Vergonhoso!