O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-
Jaime Marta Soares

Casos de Bruno de Carvalho e Carlos Vieira. "Não se pode deixar para amanhã o que se pode fazer hoje"

31 jul, 2018 - 11:20

Presidente da Mesa da Assembleia-Geral deixa aviso à Comissão de Fiscalização na resolução das suspensões aplicadas ao ex-presidente e ao ex-"vice".
A+ / A-

Jaime Marta Soares pretende que a Comissão de Fiscalização se apresse a decidir os processos disciplinares que pendem sobre Bruno de Carvalho e Carlos Vieira, dois dos putativos candidatos que pretendem ir a votos nas eleições de 8 de setembro.

O destituído presidente e o ex-vice-presidente estão suspensos de forma provisória pela referida comissão mas, com o passar dos dias e sabendo-se que o prazo legal para a entrega de listas termina a 8 de agosto, o líder da Mesa da Assembleia-Geral (MAG) é claro no aviso.

"A Comissão de Fiscalização tem toda a autonomia. O presidente da mesa não interfere. Se tiver de haver resposta a 3, 4 ou 5 de agosto é da responsabilidade da comissão de fiscalização, é ela que terá de anunciar. Só tenho competência para executar as conclusões da comissão. Mas não se pode deixar para amanhã o que se pode fazer hoje, pelo que tem de haver uma conclusão antes do fim do prazo da entrega das candidaturas", afirmou aos jornalistas, após a receção da lista de candidatura encabeçada pelo médico Frederico Varandas, em Alvalade.

"Temos 48 horas para nos debruçar sobre a sua análise, o mesmo período que os candidatos têm para poder retificar o que houver a retificar para depois consolidar a candidatura. É o início de uma caminhada que espero que seja segura", comentou, a propósito de Varandas, deixando ainda um "recado" bem vincado a todos os candidatos que pretendam ser escrutinados pelos sócios.

O importante, na leitura de Marta Soares, é não pensar numa lógica egocêntrica.

"Há que trilhar um caminho de respeito entre os candidatos: que se discuta o Sporting, as estratágias, com coisas concretas; que não se entre em questiúnculas pessoais. Seria prejudicial ao Sporting e isso ninguém o deseja. O que se deseja é que as pessoas pensem exclusivamente no Sporting e não numa questão de protagonismo até ao seu umbigo. Que os candidatos tenham sempre em linha de vista que acima de qualquer outro interesse tem de estar o Sporting. As urnas ditarão o que os sócios entendem que seja melhor para guiar os destinos do Sporting. O Sporting é uma nau difícil de dirigir", salientou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José Silva
    31 jul, 2018 Paço de Arcos 21:19
    Se o Bruno de Carvalho não for a votos, o próximo Presidente do Sporting será o senhor COBARDE. P.S. Parece que há muita gente com medo. Olhem que eu não voto...
  • Manuel
    31 jul, 2018 Moura 16:38
    Nós sabemos quem é o fantoche e não é preciso dizer o nome, este Sr. não é de certeza!
  • José Silva
    31 jul, 2018 Paço de Arcos 11:57
    Calma fantoche golpista. Tu a tua mesa demissionaria, mais o pelotão de fuzilamento vão ver a vidinha a correr mal.