Papa fala às famílias e aos casais separados de “acolhimento e proximidade”

03 jun, 2012 • Aura Miguel, em Milão

Depois da oração do Ângelus em Milão, no encerramento do 7º  Encontro Mundial das Famílias, Bento XVI  anunciou que o próximo será em 2015 em Filadélfia, nos Estados Unidos.
Papa fala às famílias e aos casais separados de “acolhimento e proximidade”
Papa fala às famílias e aos casais separados de “acolhimento e proximidade”
O Papa encerrou o 7º Encontro Mundial das Famílias, em Milão, com palavras de conforto aos casais separados e pediu equilíbrio entre trabalho, festa e família, contra a lógica utilitarista do mercado. Bento XVI destaca o papel da família como "insubstituível escola das virtudes sociais" e falou do Domingo como um oásis onde se pode saborear e saciar a sede de Deus. No final um anúncio: Filadélfia vai acolher o próximo Encontro Mundial das Famílias, em 2015.

O Papa deixou este domingo em Milão palavras de conforto aos casais separados e pediu equilíbrio entre trabalho, festa e família, contra a lógica utilitarista do mercado.  A vocação à família e ao casamento, hoje em dia, não é fácil de viver, mas a realidade do amor é a única força capaz de transformar o mundo.

Bento XVI pediu às famílias dos cinco continentes para, num mundo dominado pela técnica, terem a coragem de transmitir aos filhos razões para viver, com serenidade e confiança. Alertou para as visões utilitaristas do trabalho e do mercado, cuja lógica influencia a família e desagrega o próprio tecido social. Bento XVI deixou um abraço especial aos que sofrem pelo seu casamento ter falhado e espera que se sintam acolhidos nas suas comunidades e dioceses.

“Quero dedicar uma palavra também aos fiéis que, embora compartilhando os ensinamentos da Igreja sobre a família, estão marcados por experiências dolorosas de falência e separação. Sabei que o Papa e a Igreja vos apoiam na vossa fadiga. Encorajo-vos a permanecer unidos às vossas comunidades, enquanto almejo que as dioceses assumam adequadas iniciativas de acolhimento e proximidade”, exortou Bento XVI, na homilia da missa que encerra o 7º Encontro Mundial das Famílias.

Face ao ritmo acelerado em que vivemos, o Papa falou do Domingo como um oásis onde se pode saborear e saciar a sede de Deus, sendo urgente harmonizar horários de trabalho e exigências familiares, para construir sociedades com um rosto humano.

 “Queridas famílias, mesmo nos ritmos acelerados do nosso tempo, não percais o sentido do dia do Senhor! É como o oásis onde parar para saborear a alegria do encontro e saciar a nossa sede de Deus.”

“Harmonizar os horários do trabalho e as exigências da família, a profissão e a maternidade, o trabalho e a festa é importante para construir sociedades com um rosto humano. Nisto, privilegiai sempre a lógica do ser sobre a do ter: a primeira constrói, a segunda acaba por destruir”, sublinhou o Santo Padre.

Depois da oração do Ângelus, Bento XVI  anunciou que o próximo Encontro Mundial das Famílias será em 2015 em Filadélfia, nos Estados Unidos.

As vítimas do recente sismo em Itália também foram lembradas pelo Papa. A Santa Sé vai fazer um donativo de 150 mil euros  para ajudar as famílias mais afectadas.