A+ / A-

Rock in Rio Lisboa com mais área e mais infraestruturas num novo recinto

06 jun, 2024 - 23:40 • Lusa

Parque Tejo é a nova casa do Rock in Rio. Para receber 80 mil festivaleiros há mais espaços de entretenimento e está a ser preparada uma uma "mega operação de mobilidade".

A+ / A-

O novo recinto do festival Rock in Rio Lisboa, no Parque Tejo, terá mais área, mais espaços de entretenimento, mais casas de banho, mais zonas de alimentação e bebidas e a mesma lotação máxima: 80 mil pessoas.

À 10.ª edição, que acontece nos dias 15, 16, 22 e 23 de junho, o Rock in Rio Lisboa trocou o Parque da Bela Vista pelo Parque Tejo, que em agosto do ano passado acolheu a Jornada Mundial da Juventude, e a diretora do festival, Roberta Medina, falou esta quinta-feira das vantagens do novo espaço.

"Vários desníveis, uma ondulação muito suave, que garante que cada palco tenha a sua clareira. Uns mais inclinados e outros menos", referiu Roberta Medina, salientando como esse aspeto é bom para "pessoas baixinhas" como ela.

Com esta mudança, a "cidade do rock" ganhou "mais 30 mil metros quadrados de área de público", mesmo não estando a ser utilizado todo o Parque Tejo.

Mais espaço permitiu "mais casas de banho e mais áreas de alimentação e bebidas". "Em qualquer zona do parque que se esteja, rapidamente chega-se a casas de banho ou zonas de restauração e bebidas", salientou Roberta Medina.

"Mega plano de mobilidade" para receber 80 mil festivaleiros

Quem não quiser comprar água terá "mais de cem bebedouros" no recinto, "para conforto do público e para evitar as garrafas de plástico".

Embora o recinto tenha mais espaço, a lotação do festival mantém-se no máximo de 80 mil pessoas por dia, numa edição em que "o maior desafio com o público são os acessos".

"Não é para chegar com carro, não tem como chegar com carro. Não se faz um evento de multidão com carro individual", afirmou Roberta Medina.

No recinto anterior, "o público infelizmente habituou-se a deixar o carro na porta do vizinho, o que não é bom em termos de impacto para a cidade".

Roberta Medina reforça o aviso: "Aqui não tem como fazê-lo". Por isso, a organização do festival montou "um mega plano de mobilidade com muitos parceiros".

Nos dias de Rock in Rio Lisboa irá circular um "shuttle" entre a Estação do Oriente e a "cidade do rock".

De acordo com Roberta Medina, haverá uma via exclusiva para circulação do "shuttle" entre a Estação do Oriente e a entrada do recinto, onde será montada a estação Rock in Rio.

Os bilhetes para o "shuttle" têm o custo de um euro, se comprados com antecedência através da app do festival, e dão direito a um copo reutilizável.

"Quem marcar [as viagens de "shuttle"] só no dia paga dois euros e não ganha o copo", alertou Roberta Medina.

Os bilhetes podem ser comprados no local, mas para evitar filas a organização recomenda o uso da app.

Além disso, quem optar por se deslocar de comboio pode sair na estação de Sacavém e fazer o resto do percurso até ao recinto a pé, "são cinco minutos".

A questão dos transportes "é o grande desafio nesta edição, porque acho que as pessoas vão apaixonar-se pelo parque, que é muito único, abraçado pelo rio, é muito bonito", referiu Roberta Medina.

Seis palcos e a novidade Cupido House

Na "cidade do rock" haverá 18 espaços de entretenimento, entre os quais seis são palcos.

Pelo palco principal, o Palco Mundo, passarão artistas e bandas como Scorpions, Extreme, Doja Cat, Jonas Brothers, Macklemore, Camila Cabello, Ed Sheeran, Xutos & Pontapés, Extreme, Fernando Daniel, Carolina Deslandes, Ne Yo e Ivete Sangalo.

Em cada dia, antes da atuação do cabeça de cartaz, o Palco Mundo irá acolher um espetáculo de "videomapping".

Para os outros palcos estão convocados artistas como Ornatos Violeta, Europe, Jake Bugg, Carolina de Deus, James, Anselmo Ralph, Luísa Sonza, Capitão Fausto, Pluto, Fonzie, Blind Zero e The Legendary Tigerman.

Roberta Medina considera que este ano o Rock in Rio Lisboa conseguiu "ter dias bastante diferenciados entre si", algo que "responde bem ao público do festival", que é muito transversal em termos de estilos e gerações.

Na 10.ª edição do Rock in Rio Lisboa não vão faltar a roda gigante, o slide ou a Rock Street, mas haverá também novidades como a Cupido House.

"Para relembrar a nossa passagem por Las Vegas [o Rock in Rio teve uma edição naquela cidade norte-americana em 2015] temos uma capela", revelou Roberta Medina.

Embora em Portugal este tipo de casamento não tenha validade, "quem quiser aventurar-se e criar um momento simbólico" terá um Elvis Presley e uma Amy Winehouse disponíveis para celebrar matrimónio.

Além disso, "haverá também cupidos a passear no recinto para identificar casais que podem querer dar o laço na Cupido House".

A Cupido House é uma das atrações da Rota 85, criada para "contar de forma muito lúdica" a história de 20 anos de Rock in Rio Lisboa e 40 anos do Rock in Rio Brasil, que se celebram em janeiro de 2025 mas estão a ser comemorados este ano.

Da Rota 85 faz também parte o palco School of Rock, que irá acolher "concertos de 32 bandas de estudantes de música de vários países".

"É um palco que celebra o passado, olhando para o futuro, porque ali podem estar os artistas que um dia poderão subir ao Palco Mundo", disse Roberta Medina.

Nos intervalos dos concertos, serão mostradas naquele palco imagens e momentos "marcantes" dos 20 anos de Rock in Rio Lisboa e dos 40 de Rock in Rio Brasil.

A pala do Parque Tejo, criada para acolher o Papa durante a Jornada Mundial da Juventude, irá acolher outro novo espaço do festival, o "All Experience".

"Todos os sub30 [da equipa do Rock in Rio Lisboa] criaram uma exposição focada nos temas para um mundo melhor", explicou Roberta Medina. O resultado será visível nos dias do festival.

E como as datas de Rock in Rio Lisboa coincidem com as do Campeonato Europeu de Futebol, no dia 22 de junho será transmitido em direto. nos vários palcos, o jogo Portugal-Turquia, marcado para as 17:00.

Não Sabiam - 20 anos de Rock in Rio (Episódio 7)
Não Sabiam - 20 anos de Rock in Rio (Episódio 7)
Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+