Tempo
|
A+ / A-

Gondomar

Festival de Música de Plectro quer divulgar “o fenómeno da corda dedilhada”

09 nov, 2023 - 12:00 • Redação

A entrada é gratuita, mas é necessário reservar a entrada, “para não correr o risco de ficar à porta”.

A+ / A-

A 8.ª edição do Festival Internacional de Música de Plectro de Gondomar, que contempla a participação de músicos provenientes de países como a Bélgica, França, Alemanha, Espanha e Portugal, vai decorrer de 10 a 12 de novembro.

Na sexta-feira, às 21h30, vai atuar o Duo Lyra constituído por Manon Opavska na harpa e Tony Coullet no bandolim. Os intérpretes oriundos da Bélgica e da França vão atuar na Casa Branca de Gramido, onde decorrerá também a programação de sábado.

Provenientes da Alemanha, Annika Hinsche no bandolim e Fabian Hinsche na guitarra, vulgo Mare Duo, vão atuar no sábado, junto ao Rio Douro, na Casa de Gramido, às 18h00.

No último dia, pelas 18h00, a estreia de uma peça dedicada a Gondomar, interpretada pela Orquestra Portuguesa de Guitarras e Bandolins, dirigida pelo maestro espanhol Pedro Chamorro. “É uma honra para nós sermos dirigidos por ele”, diz o diretor artístico do festival, António Sousa Vieira.

“São duas apostas fortes, uma em novos talentos e outra num duo já muito consagrado”, refere o diretor artístico. “Temos tentado trazer a Portugal os melhores artistas desta área e também continuar a apostar em artistas portugueses”, acrescenta.

Todos os concertos são de acesso gratuito e as expectativas são "altas".

“O festival, todos os anos, tem tido lotação esgotada."

Apesar de ser de entrada gratuita, é necessário reservar a entrada, “para não correr o risco de ficar à porta”. A reserva faz-se ligando para o número do auditório municipal.

A Câmara de Gondomar faz o festival de forma gratuita de modo a “divulgar e dar ainda mais expressão ao fenómeno da corda dedilhada”. António Sousa Vieira destaca ainda que é um festival que “traz gente de toda a área metropolitana do Porto e do estrangeiro”.

‘Plectro’ significa algo como uma lâmina de marfim, de plástico, de osso ou de tartaruga, através dos quais se produzem vibrações nas cordas de certos instrumentos musicais, que, pela via popular, é designada por palheta.

O festival resulta de uma parceria entre a Associação Cultural de Plectro (OPGBAC), com sede em Rio Tinto, que é a entidade promotora e organizadora do festival, e conta com o apoio efetivo da Câmara Municipal de Gondomar.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+