Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Japão

Escassez de salmão está a matar crias de urso pardo à fome

26 set, 2023 - 13:15 • Redação

Especialistas destacam que a temperatura da água do mar na península de Shiretoko está acima dos 20°C deste 2021, mais 5°C do que a média nesta altura do ano.

A+ / A-

São oito em cada 10 as crias de urso pardo que atualmente morrem à fome, no Japão, devido à escassez de salmão. Os especialistas acreditam que a causa poderá ser o aumento da temperatura do mar, provocado pelas alterações climáticas.

O salmão é um dos alimentos mais importantes para os cerca de 500 ursos pardos que vivem na península de Shiretoko, em Hokkaido, no Japão.

Recentemente, as autoridades locais foram alertadas por um barco turístico que avistou uma cria faminta à procura de alimento, na costa leste da península de Shiretoko.

“Alguns ursos ficaram muito magros”, disse Katsuya Noda, o dono do barco turístico, ao jornal japonês Asahi Shimbun, cita o Guardian. “Eles estão a passar por momentos difíceis, porque não há peixes nos rios, tal como aconteceu no ano passado.”

Os especialistas dizem que a temperatura da água do mar naquela região está acima dos 20°C deste agosto de 2021, mais 5°C do que a média nesta altura do ano.

Investigadores da Universidade de Hokkaido alertam que as alterações climáticas poderão fazer a temperatura da água do mar subir até 10°C até ao final de 2090.

Masami Yamanaka, investigador da Shiretoko Nature Foundation, disse ao jornal Asahi que a escassez de salmão, combinada com uma fraca colheita de bolotas, está a ter um efeito devastador, sendo também esta a possível causa do aumento de ataques de ursos pardos a humanos em Hokkaido.

Cerca de 1.056 ursos pardos já foram capturados e mortos na região desde abril de 2022 – o número mais alto algum dia registado. Do total, cerca de mil ursos pardos foram mortos para evitar danos nas colheitas agrícolas ou por porem em risco o bem-estar da população.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+