Tempo
|
A+ / A-

Porto Pianofest começa no Bolhão e acaba em Famalicão

27 jul, 2023 - 22:31 • Redação

O festival decorre até 10 de Agosto e traz 10 artistas, internacionais e portugueses, até aos espaços culturais mais emblemáticos da cidade do Porto.

A+ / A-

O cartaz da 8º edição do Porto Pianofest revela a consolidação do evento, com uma agenda rica em apresentações, masterclasses, atividades em residências artísticas e performances de bailarinos e interpretes de referência de flauta, violino e piano. As atividades do evento estão distribuídas por vários palcos da cidade do Porto e Vila Nova de Famalicão.

“É num esforço para demonstrar o poder transcendente da música clássica e não só”, diz Nuno Marques, diretor artístico do evento.

O festival Porto Pianofest decorre entre os dias 1 e 10 de agosto e traz 10 artistas, internacionais e portugueses, até aos espaços culturais mais emblemáticos da cidade do Porto. Mas esta sexta-feira já há música no mercado do Bolhão.

Na edição deste ano, o cartaz conta com artistas de referência que chegam de todos os cantos do mundo tais como Ana Ferraz, Zsolt Bognar, Lara Downes, Stars Of American Ballet, entre outros.

Nuno Marques, pianista e diretor artístico do evento, admite que o principal o objetivo passa por dar à cidade um festival de alta qualidade a preços acessíveis.

Um dos principais motivos do evento é também democratizar o acesso à música clássica. Para o diretor artístico, a educação para o gosto pela vertente clássica passa por oferecer música de qualidade. “A primeira coisa a fazer é oferecer música e artistas de qualidade e depois pensar em programas que sejam programas interessantes para as pessoas, não meras repetições daquilo que já tem sido feito até agora”, admite o pianista.

O mercado do Bolhão foi o local escolhido para a sessão de apresentação do festival, com uma Maratona de Piano. A sessão decorre esta sexta-feira, até as 19h00 e terá a presença e performances do Diretor do evento, Nuno Marques e da Vice-Diretora, Mariel Mayz.

“Já há muito tempo que queria fazer um evento no mercado do bolhão e o intuito é mesmo ir de encontro as pessoas, onde as pessoas estão para desmistificar o piano e que possam dar-se conta que até podem gostar de música clássica”, confessa o diretor do evento.

O festival arranca, oficialmente no dia 1 de agosto, com o concerto de abertura, na Casa da Música. No mesmo dia, o destaque vai para o regresso da companhia de bailado Stars of American Ballet, em exclusivo para o festival, depois de em 2018 já ter estado no Porto Pianofest. “Como diretor e pianista, terei o prazer de tocar com estes bailarinos, é um espetáculo lindíssimo e é uma honra voltarmos a ter a Stars of American Ballet. Estávamos à espera do momento propício para voltarem e da vontade de regressarem a Portugal.”

A pianista Lara Downes, que marca presença no topo das tabelas de vendas Billboard e é também produtora, curadora, ativista artística e que foi consagrada como a “Mulher Clássica do Ano, em 2022, pela Performance Today, é a cabeça de cartaz da edição deste ano. “É uma honra enorme tê-la connosco no Porto Pianofest. É uma grande artista, com muito reconhecimento e mérito e era um nome que já há algum tempo queria trazer.”

O talento nacional também vai marcar presença na 8º edição do Porto Pianofest. Ana Ferraz e Emanuel Salvador são alguns dos nomes portugueses presentes. “Temos músicos de grande valor e é uma forma de promover o talento nacional. Ambos são valores seguros da flauta e do violino, respetivamente”, confessa o pianista portuense.

Ao longo das últimas edições o Porto Pianofest tem recebido novos públicos à procura de novas experiências culturais. Na visão de Nuno Marques é um reconhecimento do trabalho que tem sido feito. A cooperação e permuta artística entre os Estados Unidos e Portugal, que o pianista tem promovido, faz com que cada vez mais americanos tenham interesse em participar no evento. Porém, cada vez mais a população portuense compra bilhete para participar do festival.

O Porto Pianofest parte em digressão no dia 10 de agosto e viaja até Vila Nova de Famalicão. Ao referir este último concerto, Nuno Marques explica que: “É uma dupla missão que é ganha pelos dois lados. Quero levar o festival mais perto do público que nos segue, mas que não tem possibilidade de vir ao porto, por outro lado é uma oportunidade para levar os participantes das masterclasses e residências artísticas, jovens pianistas, a conhecer outras partes de Portugal e a tocar para outros públicos.”

Os nomes que marcam a agenda do Porto Pianofest para 2023 foram revelados durante as duas galas inaugurais do evento que decorreram em maio, em Nova Iorque e Washington.

A edição do próximo ano já está a ser pensada, no entanto, segundo o diretor do evento, “com grandes novidades, mas sempre dentro da base que já consolidamos durante estas 8 edições.”

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+