Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Fotojornalista Eduardo Gageiro inaugura nova exposição em Lisboa

29 dez, 2022 - 18:35 • Lusa

"Amor é um fogo que arde sem se ver" é inaugurada a 5 de janeiro na Biblioteca Orlando Ribeiro, em Telheiras.

A+ / A-

O fotojornalista Eduardo Gageiro inaugura em janeiro em Lisboa a exposição "Amor é um fogo que arde sem se ver", com um novo olhar sobre o percurso do autor no fotojornalismo.

A exposição, que adota o mesmo nome do mais recente livro de fotografia de Eduardo Gageiro, é inaugurada a 5 de janeiro na Biblioteca Orlando Ribeiro, em Telheiras, Lisboa.

A mostra retrata "em grande plano os momentos mais marcantes desta nova obra, constituindo uma verdadeira "volta ao mundo" por Portugal e outros 18 países", explicou Eduardo Gageiro em nota de imprensa.

Inspirado num dos mais conhecidos sonetos de Camões, tanto o livro como a exposição recuperam imagens captadas por Eduardo Gageiro ao longo das últimas décadas, testemunhando diferentes visões e manifestações sobre amor e amizade.

"Tal como o livro, a exposição é também pontuada por poemas de Luís de Camões, Sophia de Mello Breyner e Florbela Espanca", refere a nota de imprensa.

A exposição estará patente até meados de fevereiro e tem entrada gratuita.

Eduardo Gageiro, que completa 88 anos em fevereiro, é um dos mais premiados e conhecidos fotojornalistas portugueses.

Autodidata, iniciou atividade como fotojornalista em 1957 no Diário Ilustrado, tendo colaborado também com o Diário de Notícias e o Século Ilustrado.

Recebeu mais de 300 prémios de todo o mundo, incluindo o 2.º lugar na categoria Retratos do World Press Photo.

Condecorado com a Ordem do Infante D. Henrique, Eduardo Gageiro é o autor de centenas de fotografias históricas da revolução de 25 de Abril de 1974, tendo fixado as imagens do encontro dos militares no Terreiro do Paço, o assalto à sede da PIDE, e o momento em que o capitão Salgueiro Maia percebeu que a revolução triunfara.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Glória Fonseca
    23 jan, 2023 Oeiras 14:59
    Gostava de saber até quando a exposição irá ficar ifcar em Telheiras ou se transita para outro lado. Obrigada

Destaques V+