Tempo
|
A+ / A-

Elon Musk tentou comprar conta do Twitter que rastreia o seu jato privado

03 nov, 2022 - 19:50 • Pedro Valente Lima

O perfil robô ElonJet, criado pelo universitário Jack Sweeney, consegue rastrear o jato privado do novo dono do Twitter há quase ano e meio.

A+ / A-

A batalha de Elon Musk para comprar o Twitter pode ter terminado, mas o multimilionário sul-africano tem outro confronto que já dura há ano e meio: uma conta que rastreia e anuncia os movimentos do seu jato privado.

O perfil "ElonJet" ("Jato do Elon", numa tradução livre para português) é gerido por Jack Sweeney, um jovem universitário e programador informático norte-americano. Mas não criou bots no Twitter apenas para rastrear Musk.

O programador tem outras 15 contas que, a partir da base de dados pública da Administração Federal de Aviação (AFA) dos EUA, são capazes de localizar os voos privados de outros milionários e oligarcas, como o dono da Amazon, Jeff Bezos.

Um dos alvos acabou mesmo por ser Elon Musk: "É um tipo porreiro. Eu queria rastrear o jato dele, porque eu sinto que ele tem sempre algum truque na manga. Tem sempre múltiplos projetos em cima da mesa, portanto pensei que seria interessante ver para onde ele ia", admite Jack à revista online Newsweek.

A brincadeira foi continuando até que chamou a atenção do dono da Tesla e da SpaceX, em novembro de 2021. "Recebi uma mensagem privada do Elon Musk no Twitter, a pedir-me para apagar o perfil."

Jack Sweeney conta que Musk ofereceu cinco mil dólares para que eliminasse a conta. "Mas, dado o trabalho que investi e o prazer que tinha, não queria desfazer-me do projeto por uma quantia [de dinheiro] que não me revolucionaria a vida", admite.

O criador do ElonJet, que diz ser grande admirador de Musk e da SpaceX, considera ter sido "um pouco absurdo que o homem mais rico do mundo, que coloca foguetões no espaço e consegue fazer com que o carro se guie sozinho, tenha pedido a um adolescente, caloiro na faculdade, para parar de rastrear o seu avião".

Em declarações ao website Mashable, Jack admite que ainda contrapropôs, ao pedir 50 mil dólares ou um carro Tesla Modelo 3. Elon Musk respondeu que iria ponderar, mas não chegou a devolver qualquer mensagem.

Duas semanas depois, o jovem universitário ainda sugeriu um estágio numa das companhias do magnata, como a Tesla ou a SpaceX. Mas dessa vez a ousadia custou caro: Elon Musk viria a bloquear Jack no Twitter.

A equipa de Elon Musk ainda chegou a bloquear a informação relativa à localização do jato privada, com recurso a duas "camadas" de software de proteção de dados.

Contudo, não valeria a pena, uma vez que, com a ajuda do pai, que trabalha na indústria de aviação, Jack Sweeney conseguia sempre encontrar uma base de dados alternativa.

Será que, agora que é dono do Twitter, Elon Musk finalmente colocará um ponto final nesta disputa? A verdade é que o ElonJet continua operacional: e até previu quando o multimilionário formalizou a aquisição da rede social.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+