Tempo
|
A+ / A-

Morreu o jornalista Francisco Brandão Ferreira

10 set, 2022 - 13:38 • Redação

Francisco Brandão Ferreira morreu este sábado, aos 67 anos, vítima de doença prolongada. Foi jornalista da Renascença e da RFM durante mais de 25 anos.

A+ / A-
Francisco Brandão Ferreira Foto: DR
Francisco Brandão Ferreira Foto: DR
Francisco Brandão Ferreira Foto: José Patrício
Francisco Brandão Ferreira Foto: José Patrício
Francisco Brandão Ferreira. Foto: José Patrício
Francisco Brandão Ferreira. Foto: José Patrício

Comunicador multi-facetado, Francisco Brandão Ferreira iniciou a colaboração com a Renascença em 1984, na área da programação fixando-se mais tarde na Informação, primeiro como jornalista e depois como editor da Renascença e da RFM. Ao longo da sua carreira foi ainda jornalista da Deutsche Welle.

Na área do Jornalismo, o percurso profissional de Francisco Brandão Ferreira esteve também muito ligado ao automobilismo, tendo colaborado em vários programas, com destaque para o “Especial de Corrida”. Durante vários anos foi também júri do “Carro do Ano”.

Francisco Brandão Ferreira reformou-se em 2010, tendo realizado o seu último noticiário na RFM no dia 30 de abril. Ouça-o na íntegra aqui:

OuvirPausa
O último noticiário de Francisco Brandão Ferreira

Para José Luis Ramos Pinheiro, administrador do Grupo Renascença Multimédia, Francisco Brandão Ferreira, que trabalhou na Renascença e na RFM, era uma das "excelentes e grandes vozes da rádio". "Fez programas, fez reportagem, fez informação e tudo sempre com a mesma qualidade, o que é um caso raro", adianta.

"Ele era um pêndulo constante, confiável, mas também apaixonado pelo que fazia", acrescenta, salientando que, para além da sua paixão pelo jornalismo, também "fez muito pela divulgação do mundo dos automóveis".

OuvirPausa
"O Francisco Brandão Ferreira era um apaixonado pelas pessoas, com uma educação, lealdade e frontalidade inquestionáveis"

"Mas a sua paixão não se ficava pela dimensão profissional. O Francisco Brandão Ferreira era um apaixonado pelas pessoas, com uma educação, lealdade e frontalidade inquestionáveis".

"Deixa-nos seguramente mais pobres e, simultaneamente, mais ricos, se conseguirmos e soubermos aprender com tudo aquilo que o Francisco Brandão Ferreira nos deixou", declara.

O velório é este sábado, a partir das 17h30 na capela mortuária da Igreja de São Tomás de Aquino, em Lisboa.

A celebração religiosa tem lugar no mesmo local no domingo, às 15h00. O funeral segue depois para o crematório dos Olivais, também em Lisboa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+