Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Dia de luto nacional em homenagem à pintora Paula Rego

30 jun, 2022 - 07:24 • Lusa

Data foi marcada pelo Governo para o dia das exéquias da artista. Esta homenagem aprovada pelo Conselho de Ministros em 8 de junho.

A+ / A-

O funeral da pintora Paula Rego, que morreu a 8 de junho, aos 87 anos, vai realizar-se esta quinta-feira, em Londres, cumprindo-se em Portugal um dia de luto nacional. .

De acordo com o galerista Rui Brito, que representa a obra da artista em Portugal, a cerimónia de hoje em Londres será "muito restrita, reservada apenas à família e a amigos mais próximos".

Aquando do anúncio da data do funeral, o Governo confirmou que o dia de luto nacional seria cumprido hoje.

"Nos termos do decreto aprovado em Conselho de Ministros no dia 08 de junho, o Governo anuncia que o dia de luto nacional pelo falecimento de Paula Rego será assinalado a 30 de junho, data em que se realizam as exéquias da artista, conforme indicação dada pela família da artista", podia ler-se num comunicado divulgado pela Presidência do Conselho de Ministros em 21 de junho.

O texto justificava que "Paula Rego foi uma artista maior da cultura portuguesa, com uma obra reconhecida incontornável no panorama artístico nacional e internacional, deixando um legado único que perdurará para sempre na história das artes plásticas".

Uma das mais aclamadas e premiadas artistas portuguesas a nível internacional, Paula Rego morreu na manhã de 8 de junho, em casa, junto dos filhos.

Nascida em 26 de janeiro de 1935, em Lisboa, a artista estudou nos anos 1960 na Slade School of Art, em Londres, onde se radicou definitivamente a partir da década de 1970, depois de casar com o pintor Victor Willing (1928-1988), mas com visitas regulares a Portugal.

Em 2009, foi inaugurado um museu que acolhe parte da obra de Paula Rego, a Casa das Histórias, em Cascais, que tem organizado exposições do seu trabalho e em diálogo com outros artistas.

A artista foi galardoada, entre outros, com o Prémio Turner em 1989 e o Grande Prémio Amadeo de Souza-Cardoso em 2013.

Foi distinguida, em Portugal, com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Sant"Iago da Espada em 2004 e, no Reino Unido, com a Ordem do Império Britânico pela rainha Isabel II em 2010, que lhe atribuiu o título de Dama, pela sua contribuição para as artes.

Em 2019, recebeu a Medalha de Mérito Cultural do Governo de Portugal.

O Governo português decretou luto nacional pela morte da pintora Paula Rego no dia das suas exéquias, homenagem aprovada pelo Conselho de Ministros em 08 de junho.

Por seu turno, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, anunciou, a 10 de junho, em Londres, que irá condecorar a título póstumo a pintora Paula Rego com o Grande Colar da Ordem de Camões, distinção que será formalmente entregue em Lisboa.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+