Tempo
|
A+ / A-

Mais de 300 atividades, muitas gratuitas, para assinalar "O Poder dos Museus"

12 mai, 2022 - 15:44 • Lusa

Iniciativas marcam a Noite Europeia dos Museus, este ano a 14 de maio, e o Dia Internacional dos Museus, celebrado a 18 de maio.

A+ / A-

Mais de 300 atividades, na maioria de acesso gratuito, vão assinalar, a partir do final da semana, a Noite Europeia dos Museus e o Dia Internacional dos Museus, entre espetáculos de teatro, dança, concertos, oficinas, palestras, lançamento de livros.

A Noite Europeia dos Museus é assinalada este ano a 14 de maio, enquanto o Dia Internacional dos Museus é celebrado a 18 de maio.

Este ano, o tema proposto pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM, na sigla em inglês), promotor do evento a nível mundial, é "O Poder dos Museus" e visa demonstrar o impacto positivo destes espaços culturais, num mundo em mudança, quando o impacto económico, político e social da guerra na Ucrânia se junta aos efeitos da pandemia da Covid-19.

Em Portugal, dezenas de entidades e concelhos do continente e arquipélagos dos Açores e da Madeira respondem anualmente ao repto da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), para que os museus nacionais e da rede portuguesa criem programações especiais para estas datas, que passaram a ter uma oferta presencial e "online".

Visitas guiadas e temáticas a exposições, às reservas de alguns museus, espetáculos de teatro, dança, circo e música, oficinas, palestras, entre outras iniciativas, na maioria gratuitas, para todos os públicos, compõem um programa geral que soma centenas de atividades em todo o país.

O objetivo, segundo a DGPC, é promover, junto da sociedade, "uma reflexão sobre o papel dos museus no seu desenvolvimento".

O tema "O Poder dos Museus" tem o objetivo de explorar o modo como estas instituições podem usar recursos humanos e patrimoniais para produzir mudanças positivas na sociedade e nas suas comunidades.

Quanto à Noite Europeia dos Museus, uma iniciativa criada em 2005 pelo Ministério da Cultura de França, comemora-se todos os anos num sábado de maio. Este ano é assinalada no próximo fim de semana.

Nesta ocasião, os museus portugueses organizam múltiplas atividades, incentivando os visitantes a usufruírem de uma experiência cultural diferente, em período noturno, fora do horário habitual de funcionamento.

Mais de 300 atividades em todo o país

A DGPC promove estes dois eventos convidando os cerca de 160 museus portugueses integrados na Rede Portuguesa de Museus (RPM) a realizarem iniciativas no âmbito do tema apresentado. Até ao momento estão registadas mais de 300 atividades.

No Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA), em Lisboa, será apresentada uma programação especial entre a Noite dos Museus e o dia 21 de maio.

No sábado, a projeção multimédia "Eletricidade", às 21h00, no jardim, une imagem e som sintetizados, tocados ao vivo, através da variação da tensão elétrica, num espetáculo com a duração de cerca de 40 minutos. Nos dias seguintes, haverá a atuação do grupo de vozes femininas Fio à Meada, para cantos tradicionais.

O MNAA apresentará também o projeto "À Nossa Guarda: A escolha de quem cuida", resultante do convite feito a nove "vigilantes-rececionistas", "para uma apreciação informal" das suas obras preferidas na exposição permanente, dando origem a "nove histórias que cruzam arte, quotidiano e biografia". O resultado, segundo o museu, desafia "a redescobrir peças da coleção a partir de olhares muito pessoais".

O projeto será apresentado e comentado pelos próprios autores, a partir das 18h00 de sábado, no auditório.

O Museu dos Coches, também em Lisboa, a partir das 20h00 de sábado, promove visitas guiadas para conhecer mitos associados a estes transportes históricos.

No Porto, o Museu Nacional de Soares dos Reis assinala a Noite Europeia dos Museus com "um programa especial de visitas guiadas fora de horas", sendo possível a visita livre e gratuita entre as 18:00 e as 21h30.

No mesmo dia e na mesma cidade, a Casa-Museu Fernando de Castro recebe, entre as 21h30 e as 22h30, um programa especial de visita às peças de um colecionador revivalista, negociante, poeta e caricaturista.

O Mosteiro de Alcobaça vai organizar uma visita de caráter geral no dia 18 de maio, com entrada gratuita, entre as 11h00 e as 14h30, enquanto em Lisboa, no Museu Nacional do Traje, decorrerá uma apresentação do projeto de acessibilidade "Vai de Rodas", às 16h30, por Mariana Sapatinha, que tomou a iniciativa de promover a inclusão de pessoas com diversidade funcional na sociedade e divulgar os melhores locais para fazer turismo acessível em cadeira de rodas.

Em Coimbra, no Museu Nacional Machado de Castro, os visitantes terão visitas guiadas gratuitas à exposição "Resgatar a Ordem. Iconografias [s]em reserva[s]", no dia 18, entre as 17h00 e as 18h00, e, na mesma data, no Funchal, no Museu Quinta das Cruzes, entre as 16h00 e as 17h00 decorrem igualmente visitas orientadas às coleções.

No domingo, às 18h30, no âmbito da Noite Europeia dos Museus, o Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo, em Évora, irá acolher um concerto de alunos do Eborae Música, para interpretarem obras de Francisco Tárrega, John Lennon, Paul McCartney e Johann Sebastian Bach.

O Museu Municipal de Ourém promoverá igualmente visitas guiadas e temáticas ao Castelo e Paço dos Condes de Ourém, às 21h00, e, em Santa Maria da Feira, no Museu Convento dos Loios, decorrerão oficinas sobre "Memórias Cerâmicas", no dia 18, entre as 9h30 e as 17h00.

Recuperar de perdas da Covid-19

Organização não governamental criada em 1946, o ICOM dedica-se à preservação e divulgação do património natural e cultural mundial, tangível e intangível, através de orientações de boas práticas, difundidas por comissões nacionais com atividade em 146 países.

Anualmente, mais de 40 mil instituições em todo o mundo participam nas atividades do Dia Internacional dos Museus, segundo o ICOM.

Nos últimos dois anos, devido ao impacto da pandemia, os museus intensificaram as atividades "online", para preservar as suas missões essenciais de colecionar, conservar, comunicar, investigar e exibir o seu património.

A pandemia teve impacto negativo em museus de todo o mundo, impondo perdas de público e de receitas, com quebras entre os 70% e os 80% de visitantes, devido a restrições e confinamentos impostas pelas autoridades, o que aconteceu também em Portugal, segundo os números do ICOM, do Observatório Português de Atividades Culturais e da Direção-Geral do Património Cultural divulgados em 2021.

Um diagnóstico do impacto da crise pandémica no setor, divulgado pelo ICOM no final do ano passado, alertava para a possibilidade de, a nível global, 6% dos museus poderem encerrar e de 30% serem forçados a reduzir os seus funcionários, devido às dificuldades económicas provocadas pela perda de visitantes e de receitas.

As atividades inscritas para a Noite Europeia dos Museus e o Dia Internacional dos Museus podem ser consultadas na página online da DGPC.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+