Tempo
|
A+ / A-

“Rust”

Alec Baldwin garante. “Eu não premi o gatilho”

02 dez, 2021 - 07:33 • Marta Grosso

Na primeira entrevista após o fatídico acidente durante a rodagem do filme “Rust”, o ator emociona-se e garante que “nunca apontaria uma arma a alguém”.

A+ / A-

“O gatilho não foi puxado, eu não puxei o gatilho”, afirma Alec Baldwin ao jornalista George Stephanopoulos, da ABC News.

O ator de “Rust” respondia à afirmação: “Não estava no guião o gatilho ser puxado”. Face à resposta, Stephanopoulos insistiu: “Então, não puxou o gatilho?”

“Não, não, não. Eu nunca apontaria uma arma a ninguém e puxaria o gatilho. Nunca”, garante Baldwin.

O excerto da entrevista – a primeira desde o fatídico acidente no cenário de rodagens – foi lançado na quarta-feira à noite, devendo a conversa ser emitida na íntegra nesta quinta-feira.


A tragédia ocorreu no dia 21 de outubro. Alec Baldwin estava a ensaiar uma cena com a arma – um “desenho cruzado” – e a apontá-la para as lentes da câmara.

Quando lhe foi entregue a arma, foi-lhe dito que não teria munições reais: “cold gun”.

“Alguém colocou uma bala real onde não deveria estar e não tenho ideia de quem terá sido”, afirmou o ator à ABC, sem explicar como a arma terá sido disparada se o gatilho não foi pressionado.

O assistente de realização Dave Halls já admitiu às autoridades não ter inspecionado, como deveria, todos os cartuchos existentes na arma que entregou a Alec Baldwin. Apesar disso, transmitiu ao ator que a arma seria segura de manusear.

A arma acabou por atingir fatalmente a diretora de fotografia, Halyna Hutchins, de 42 anos. O realizador, Joel Souza, de 48 anos, também foi atingido num ombro e levado para o hospital, donde já saiu.

Do inquérito em curso ainda não há conclusões nem foram apuradas responsabilidades.

No dia do acidente, Alec Baldwin escreve no Twitter que se sentia “devastado” pelo sucedido.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+