Tempo
|
A+ / A-

De Trás-os-Montes a Rui Veloso e Tony Carreira, José Cid sempre foi amigo da polémica

30 mai, 2016 - 18:31

Criticou o “piroso” Tony Carreira, diz que Mariza é um “eucalipto”, rejeita a coerência com orgulho. É um artista português (e provocador), com certeza: José Cid. A polémica voltou a bater à sua porta.

A+ / A-

Veja também:


Nos anos 90, posou seminu para a capa de uma revista em protesto contra a falta de música portuguesa nas rádios. Foi o gesto mais público (até agora?) de uma carreira fértil em provocações e frases polémicas.

Nas últimas horas, José Cid voltou a estar no centro de uma polémica, amplificada pelas redes sociais – instrumentos que conseguiram desenterrar uma entrevista em 2010 e fazer das palavras "José Cid" a principal tendência no Twitter.

O que se segue é uma colecção de frases provocadoras de José Cid, publicadas nos últimos anos.

Sobre transmontanos: “Vêm excursões de pessoas que nunca viram o mar para o Pavilhão Atlântico. Pessoas assim medonhas, desdentadas e efectivamente isso não é Portugal.” Canal Q, 2010

Sobre Tony Carreira: "Tem-se revelado um excelente pai. Consegue pôr aquelas crianças [Mickael e David], que não cantam nadica, a 'cantar' e a serem estrelas." (TV 7 Dias, Setembro de 2013)

Sobre Tony Carreira: “Ele não faz música popular; faz música populosa – um misto de popular e piroso.” (Jornal de Notícias, Agosto de 2007)

Sobre a diferença entre o seu disco de rock progressivo e o clássico de Rui Veloso: "Ainda hoje digo que comparar ‘10.000 Anos [depois entre Vénus e Marte]’... com o 'Chico Fininho' é comparar a obra-prima do mestre com a prima do mestre-de-obras". (Expresso, Abril de 2014)

Sobre Rui Veloso: “Canto muito mais do que ele ao vivo. Ninguém o reconhecia se não fosse o Carlos Tê. (…) Eu, José Cid, canto, toco, danço, faço chachachá, rock progressivo, jazz, fado, música étnica, em qualquer palco do mundo, melhor do que tu.” (Vice, Maio de 2013)

Sobre D. Manuel II, último rei de Portugal: “Esse gajo é um imbecil.” (Vice, Maio de 2013)

Sobre Mariza: “Quem é a Mariza, que não tem criatividade nenhuma, para me vir dizer isto? Era o que faltava. Ela acha-se muito, mas é um eucalipto, seca tudo à volta. Mas agora lixou-se, que apareceram duas miúdas talentosas, que são Ana Moura e a Carminho.” (Vice, Maio de 2013)

Um "offshore" de indesejáveis: “A Austrália é um país com tudo bem pensado a todos os níveis. Há 150 anos, os ingleses mandaram para lá tudo o que não precisavam de Inglaterra — que era o que eu faria com Porto Santo, se fosse Presidente da República: mandava para lá umas 200 mil pessoas que não prestam para nada. Não era para os tratar mal. Tinham hospitais e tudo isso. Mas não saíam dali. Políticos corruptos, empresários corruptos, dealers, cantores pimbas, ia tudo para lá e dali não saía. Os multimilionários podiam lá fazer um ‘offshore. Ias ver, daqui a 100 anos, Porto Santo era a Suíça.” (Vice, Maio de 2013)

Da coerência: “Eu uns dias acordo astronauta e noutros dias tractorista, não tenho propriamente uma linha. (…) Não tenho nada de ser igual a mim próprio, coerente. Como disse numa t-shirt que mandei fazer, ‘coerente é a minha avó’. Eu não tenho de ser coerente.” (Jornal Alto Alentejo, Agosto de 2015)

Sobre o punk rock português: "Salvo raras excepções, as bandas poderiam ter deixado os instrumentos em casa" (Expresso, Abril de 2014)

Sobre o seu lado comercial: “Eu não sou um Ronaldo. O meu estatuto cultural e moral não se resume a um carro novo. Mas assumo que fiz músicas comerciais porque precisava de pagar a renda, impostos e o colégio da minha filha.” (Jornal de Leiria, Agosto de 2011)

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • sousa
    09 jun, 2016 lousa 20:28
    a pesar do que disse cid... não deixa de ser um dos melhores músicos compositores, que Deus lhe perdou.
  • henrique correia
    08 jun, 2016 santo andre 16:31
    o trotil não há maneira de teres juízo ?
  • Teresa Madureira
    05 jun, 2016 Vila Real 18:09
    De facto há mais gente mal educada do que se pensa...Esse Sr. que se dá pelo nome de Dino de Faro que tanto fala mal dos transmontanos também, é tamanho javardo a falar desta gente.Só uma pergunta: tem espelhos em casa? Respeite as pessoas para ser respeitado ou pensa que mede todos pela mesma medida?Em Faro não há broncos, não há bêbados e graus de inferioridade???Deve viver em alguma redoma de vidro este Sr. não? Como é que sabe que passando férias aqui se veem todas estas coisas? Sinal que este Sr. já veio ca de férias, mas se acha tudo isto para que veio?Não venha porque gente como V/EXA. NÃO FAZ CÁ FALTA NENHUMA.
  • el terrible
    04 jun, 2016 transilvânia 08:12
    depois do que aconteceu ao Zé Cid, não conto mais anedotas de alentejanos.............
  • Fatima
    03 jun, 2016 Porto 11:34
    Quando ele mandar o pessoal para Porto Santo que não se esqueça de ir junto, mas para ficar lá com eles, sem volta.
  • Lince
    02 jun, 2016 Mirandela 00:38
    José Cid, já foste...não devias ter dito o que disseste. Feriste o orgulho de Transmontano e isso não é nada bom...Dou-te um conselho..não ponhas os pés lá, naquela coutada de macho lusitano , porque certamente que não vai correr nada bem ... Transmontano por bem é amigo, mas por mal ... é melhor sair da frente. Além disso Zé, desculpa o que te diga mas as tuas músicas são um pouco a dar para o azeiteiro ... e a tua figurinha também é um pouco para o valha -me deus... Vê se te enxergas, tá bem ?
  • Maria Florinda
    01 jun, 2016 Gaia 19:28
    o Jose Cid era melhor olhar para ele diz mal de todos os musicos,mas afinal o que é que ele canta nada e tem a mania que canta nada por isso e melhor calar-se.
  • Asdrubal
    01 jun, 2016 Lx 14:55
    É o JJ da música portuguesa.
  • beirão
    01 jun, 2016 lisboa 10:26
    Realmente aquele amigo, o Filipe , que o ouviu dizer aquelas parvoices ; e que depois o viu a rir, (a rir-se de quem se zangasse ) e depois o viu tirar o capachinho , tirar o olho e tirar a dentadura... sempre a rir-se ..... e depois foi deitar-se,... não há dúvida de que aquele amigo Filipe tem mesmo espirito
  • rosinda
    01 jun, 2016 palmela 03:13
    como e que se critica um homem que em todos os concertos nos apresenta um transmontano chamado amadeu magalhaes?

Destaques V+