Tempo
|
A+ / A-

Zé Pedro: "Bowie era único. Sabia juntar a arte à música"

11 jan, 2016 - 18:50

Guitarrista dos Xutos & Pontapés recorda um dos grandes músicos das últimas décadas, que morreu aos 69 anos. Bowie em Madrid é um dos concertos da vida de Zé Pedro.

A+ / A-

"O David Bowie era e será durante muito tempo um artista único. Realmente um artista do outro mundo. Ele reinventava-se em todos os álbuns e inventava personagens.

Soube crescer e envelhecer e era uma personagem que sabia juntar a arte à música, de álbum para álbum. Esteve afastado, quando voltou foi com uma dignidade incrível.

Assisti a vários concertos dele, em várias épocas diferentes, mas o mais memorável foi em Madrid e que foi um daqueles concertos que tenho na minha memória como um dos grandes concertos que vi na vida.

Ele acaba por morrer dois dias depois de editar o último disco. É uma perda muito grande de criatividade para a arte em si e para a música, em particular".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+