A+ / A-

Diocese de Leiria-Fátima

Vídeos falsos de bispos a promover "pomada terapêutica" levam a queixa nas autoridades

06 jun, 2024 - 12:27 • Lusa

"Deepfakes" com imagem do cardeal António Marto e do presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, José Ornelas, circulam na Internet.

A+ / A-

A divulgação de vídeos falsos nas redes sociais, com imagem do cardeal António Marto e do presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, D. José Ornelas, a promoverem uma suposta pomada terapêutica, levou a Diocese de Leiria-Fátima a apresentar queixa nas autoridades.

Em nota divulgada na sua página na Internet, a diocese informou que "tem conhecimento de que, nos últimos dias, têm estado a circular nas redes sociais diversos vídeos onde se constata uma apropriação abusiva da imagem do cardeal D. António Marto e do bispo D. José Ornelas proferindo discursos de divulgação de uma suposta pomada terapêutica".

"Esses vídeos, forjados com tecnologia "deepfake", que usa inteligência artificial para trocar o rosto de pessoas em vídeos e manipular áudios, são evidentemente falsos", acrescentou a diocese liderada por José Ornelas, acrescentando que "repudia veementemente a criação e disseminação de conteúdos falsos e manipulados que visam denegrir a imagem das pessoas em causa e, por extensão, da própria instituição".

Segundo a Diocese de Leiria-Fátima, "este tipo de material é enganoso e prejudicial, e pretende intrujar os fiéis e o público em geral".

"Tendo conhecimento da situação, a Diocese de Leiria-Fátima, para além da participação dos vídeos às autoridades por terem notórios indícios de fraude, está a dar orientações para todos os que eventualmente acedam a esses conteúdos façam imediatamente a sua denúncia, utilizando as ferramentas que as redes sociais dispõem para o efeito".

Nos últimos meses, também o bispo de Setúbal, cardeal Américo Aguiar, e o arcebispo de Évora, Francisco Senra Coelho, denunciaram situações análogas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+