Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Igreja presente na Bolsa de Turismo de Lisboa

21 fev, 2024 - 20:13 • Redação

​Pastoral do Turismo e Secretariado Nacional dos Bens Culturais da Igreja participam na Bolsa de Turismo de Lisboa

A+ / A-

A Pastoral do Turismo - Portugal (PTP) e o Secretariado Nacional dos Bens Culturais da Igreja (SNBCI) vão estar presentes na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), de 28 de fevereiro a 3 de março.

Esta parceria entre dois organismos da Conferência Episcopal Portuguesa resulta de um convite do Município de Ourém, que procura dar destaque à temática do Turismo Religioso e Espiritual.

“Vamos marcar a nossa presença e mostrar o que há de melhor no setor do turismo religioso”, contou à Renascença Joana Coelho, do departamento da Pastoral do Turismo.

No stand de turismo religioso vão estar diversos parceiros e representantes de municípios a divulgar pontos turísticos religiosos espalhados por todo o país.

A Pastoral do Turismo vai focar-se em “dar voz” a estruturas religiosas sem nenhum representante presente, como o Museu de Arte Sacra de Viseu, o Mosteiro de São Vicente de Fora, a exposição da Artgilão, entre outras.

O diretor da Pastoral do Turismo Portugal, Padre Miguel Neto, defendeu a importância de dar a conhecer o património religioso do país para espalhar a identidade cristã, “que está ligada à tolerância, ao respeito pelas pessoas e ambiente, ao bem-estar material e emocional, ou seja, à sustentabilidade e ecologia integral”.

Para Joana Coelho, numa altura em que “o turismo é o setor de maior investimento em Portugal”, é importante que a Igreja Católica esteja presente na BTL.

“Divulgar a fé cristã não é só abrir uma igreja, a partir desse ato podem-se tomar muitas outras iniciativas. Nós vamos encontrar aqui neste stand alguns desses exemplos”, defende Joana.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+