Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Bispo de Angra pede que se redescubra a "esperança cristã" face aos "gritos da Humanidade"

22 dez, 2023 - 18:28 • João Malheiro

O Bispo de Angra recorda que "não haverá crise política que sempre dure, pobreza que sempre exclua, dignidade humana que seja sempre roubada, abuso que seja sempre tolerado" e que a esperança cristã " abre sempre caminho a outra vida: a gestos gratuitos de amor, de ternura e de compaixão, que alimentam uma cultura do cuidado".

A+ / A-

O Bispo de Angra pede que, numa altura que o Natal é celebrado é celebrado "num tempo difícil", se redescubra a "esperança cristã" e que esta seja plantada "no coração de quem vive estes problemas mais de perto".

Na sua mensagem de Natal, enviada à Renascença, D. Armando Esteves Domingues realça que há, atualmente, vários "gritos da humanidade: a guerra, a fome, a falta de habitação, as dificuldades financeiras de tantas famílias, a doença, a exclusão, a privação da liberdade".

"O Natal cristão não pode ser apenas feito de bonecos de barro no presépio ou ser reduzido a uma festa social. Tem que ser festa marcada pela Esperança", apela no texto.

O Bispo de Angra recorda que "não haverá crise política que sempre dure, pobreza que sempre exclua, dignidade humana que seja sempre roubada, abuso que seja sempre tolerado" e que a esperança cristã " abre sempre caminho a outra vida: a gestos gratuitos de amor, de ternura e de compaixão, que alimentam uma cultura do cuidado".

"Neste Natal, peço-vos que nos disponibilizemos todos, todos, todos para darmos continuidade ao caminho que já iniciamos e que iremos trilhar até 2025, participando e refletindo, a partir da Igreja que somos. Podemos ser sementes de uma esperança renovada para o mundo", exorta, também.

D. Armando Esteves Domingues celebra, ainda, a família cristã, dizendo que cada uma "pode ser tão divina quanto humana" e também lembrou "quem não tem família e os que a perderam".

"Desejo que cada família, cada comunidade eclesial, cada hospital, Estabelecimento Prisional, Instituição pública ou privada onde as pessoas estão no centro , sejam, neste Natal, uma gruta acolhedora para todos os irmãos, a começar pelos mais frágeis e necessitados.", refere.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+