Tempo
|
A+ / A-

Angelus

Papa lembra que “a paz é possível. Não nos resignemos à guerra!”

19 nov, 2023 - 11:51 • Aura Miguel

Francisco insiste que a guerra é "sempre, sempre, sempre uma derrota". Renovou ainda os votos de paz para a população do Myanmar e recordou as vítimas na estrada

A+ / A-

Com acontece em todos os domingos, no final da oração do Angelus, na Praça de São Pedro, o Papa condenou a guerra. “Continuemos a rezar pela martirizada Ucrânia e pelas populações da Palestina e de Israel”, afirmou. "A paz é possível! É preciso boa vontade. A paz é possível! Não nos resignemos à guerra. E não esqueçamos que a guerra é sempre, sempre, sempre uma derrota. Só ganham os fabricantes de armas”.

Francisco renovou ainda a sua proximidade à população do Myanmar “que infelizmente continua a sofrer por causa da violência e de abusos” e disse que reza “para que não se desencorajem e confiem sempre na ajuda do Senhor.”

O Papa recordou ainda todas as vítimas da estrada: “rezemos por eles e pelos seus familiares e empenhemo-nos a prevenir os acidentes.” Assinala-se este domingo o Dia Mundial em Memória das Vítimas da Estrada.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+